Outras Palavras vai mudar-se

IMG-20140802-WA0000

Num casarão do Bexiga, em São Paulo, a nova redação – e espaço para ampliar e qualificar nosso jornalismo em rede

Em 18 de julho, Outras Palavras lançou um apelo a seus leitores. Precisávamos deixar o espaço físico onde o site surgiu. A revista Viração, que nos acolheu em março de 2010, em suas salas na Rua Augusta (São Paulo), estava de mudança. Não queríamos recorrer às formalidades de uma imobiliária. Preferíamos provocar nossa rede. Haveria condições de partir para um novo lugar compartilhado?

Duas semanas depois, estamos de mudança. Vamos habitar, a partir de 11 de agosto, o emblemático Bixiga, também no centro de São Paulo. O novo endereço é melhor que a encomenda. Ocuparemos uma sala num velho casarão da rua Conselheiro Ramalho. Parte do imóvel está sendo reformada: em alguns meses, abrigará outros coletivos envolvidos na criação da novas relações sociais. Ainda mais importante: possui vasta área comum. Poderemos ampliar e qualificar nosso projeto de jornalismo de profundidade em rede: há espaço para formações, debates, encontros, trabalho compartilhado presencial e via web. Além disso, em conjunto e sinergia com os demais coletivos que lá se instalarão, queremos construir uma agenda cultural rica e provocadora.

O espaço vale também por seu entorno. O Bixiga é reduto negro e italiano no centro de São Paulo. Reúne projetos culturais destacados, como o Teatro Oficina e a Escola de Samba Vai-vai. Tem acesso fácil por ônibus e metrô. Enfrenta, como toda a cidade, a especulação imobiliária – mas há resistência, da qual agora faremos parte, nós e o casarão.

A busca – bem-sucedida, em muito pouco tempo – por um novo espaço demonstrou, mais uma vez, a força das relações em rede. O jornalista André Deak, parceiro nas lutas por uma nova comunicação, leu nosso apelo de 18/7 e nos apresentou o casarão da Conselheiro Ramalho – este achado. Um dos criadores, há anos, da Casa de Cultura Digital, André está hoje na Liquid Media Lab e também ajudará a dar vida ao endereço do Bixiga.

Também somos muito gratos a gente que nos apresentou outras propostas de espaços compartilhados. Entre estes, o Condomínio Cultural, que abriga ateliês artísticos, culturais e midiáticos na Vila Anglo; o Casarão do Belvedere, nosso futuro vizinho e um local com enorme vocação para abrigar coletivos; o Fluxus Design Ecológico, que habita, também na Vila Anglo, uma casa sustentável (e disponível para parcerias); a ITBZ Filmes; a Transparência Hacker.

Gratidão a estes e a outros coletivos e pessoas que nos ajudaram, na transição. Queremos ampliar os contatos e iniciativas comuns com todos. A todos os leitores, nosso pedido de compreensão pelas atualizações do site, um pouco menos frequentes, no período.

Resgatar e reconstruir o jornalismo numa época muito contraditória, em que se combinam o declínio da velha democracia, o risco de retrocessos civilizatórios muito graves e a esperança do pós-capitalismo, é uma aventura que envolve risco, responsabilidade e prazer. Esperamos estar mais fortes, agora, para levá-la adiante melhor… e com mais gente.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *