Juventude periférica a milhão

Coletivos da periferia sul de São Paulo juntam-se para debater culturas juvenis e apresentar seus trabalhos em oito dias de evento

Inicia hoje o evento Santo Amaro em Rede – Cultura Juvenis, realizado pelo Sesc Santo Amaro e com a curadoria dos coletivos Imargem, Arte na Periferia e Agência Solano Trindade (conheça mais sobre eles no final do texto). A programação contém oito encontros em que serão discutidos temas que permeiam o cotidiano da juventude periférica: participação, trabalho, tecnologia, cultura, cidadania, politicas e novas formas de inserção social.

Os encontros serão itinerantes, acontecerão em alguns espaços da zona sul – Sesc Santo Amaro, Paideia Associação Cultural, Ninho Sansacroma, Espaço Clariô, Centro Cultural Mente Azul e CEDECA Interlagos –, começarão com debates e a finalização será sempre com uma apresentação cultural. Também artistas da região.

Conheça mais dos coletivos que estão produzindo o evento:

Imargem

O Projeto Imargem é uma intervenção multidisciplinar que, reunindo arte, meio ambiente e convivência, pretende enfrentar o isolamento das comunidades que vivem às margens da Represa Billings, região do Grajaú, São Paulo. Continue lendo aqui.

Agência Popular Solano Trindade

A AGÊNCIA POPULAR SOLANO TRINDADE é um empreendimento cultural que vem sendo construído por jovens que possuem ações culturais na zona sul de São Paulo e  tem como  proposta o fomento e o  fortalecimento  da  economia da cultura criativa, através do incentivo a produção e difusão da cultura popular,  criando formas de organização que possibilite a sustentabilidade e auto-produção das ações culturais. Continue lendo aqui.

Arte na periferia

O grupo Arte na Periferia apresenta como seu ideal a transformação e reflexão da periferia através da arte. O principal vídeo do grupo, o Panorama – Arte na Periferia, nos mostra a integração e comunicação das artes na periferia Sul da cidade de São Paulo. Assim como o vídeo, o sítio eletrônico e o coletivo apontam caminhos para novas manifestações, onde arte, crítica e política se entrelaçam. O audiovisual se insere neste contexto, como ferramenta no e para o diálogo. Peu e David, jovens realizadores são seus porta-vozes desde 2001, quando entram em contato com o vídeo. Continue lendo aqui.

Confira a programação do evento aqui.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *