Financismo sem limites

Sua mais nova loucura: no momento em que a economia mais precisa de investimentos, governo quer esterelizar recursos do BNDES — e, pior, levá-lo a tomar empréstimos no exterior…

Insânia do momento: torrar as reservas em reais do BNDES para pagar rentistas e endividar o banco em dólares, reabrindo a porta do inferno que é dever em moeda estrangeira.

“É desolador observar, no atual contexto, que o dogmatismo fiscal está encolhendo o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), entidade da qual normalmente se espera um grande apoio aos investimentos no país. No ano passado, os desembolsos do banco caíram para R$ 69 bilhões, o menor nível dos últimos dez anos.

Um observador distraído diria ‘ok, o banco está sem dinheiro, é a crise’. Mas não, ele encerrou 2018 com um lucro líquido de R$ 6,7 bilhões e cerca de R$ 150 bilhões em caixa.

Em vez de aplicar esses recursos para estimular investimentos e crescimento, o banco deverá devolver ao Tesouro mais de R$ 120 bilhões neste ano, um pagamento antecipado de dívida que só venceria em 2040. Esse bolo de dinheiro será ‘incinerado’, usado com o único objetivo de reduzir a dívida da União.

Para compensar esse desfalque de caixa, observa o diretor da associação dos funcionários do banco Arthur Koblitz, o BNDES vai buscar empréstimos em dólares em instituições internacionais. ‘É difícil acreditar que se está considerando destruir recursos em reais mobilizados para o investimento para substituí-los por captação em dólares sujeitas a variações cambiais’, escreveu Koblitz.”

A íntegra da coluna de Pedro Cafardo, editor-executivo do Valor, pode e deve ser lida via link.
https://mobile.valor.com.br/brasil/6205103/muito-alem-dos-buracos-de-sao-pauloMuito além dos buracos de São PauloPaís tem muitos buracos a tapar, não só nas ruas, mas em todas as áreas, especialmente saúde, educação e infraestruturavalor.com.brFim da conversa no bate-papoDigite uma mensagem, @name…

João Victor Rabello1

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também: