“Dia C”, pelo direito à comunicação

Nas ruas de Recife

Em atividades nas cinco regiões do Brasil, jovens chamam atenção da sociedade para luta pela efetiva liberdade de expresssão — algo que ainda não conquistamos

Da Redação

Hoje, dia 17 de outubro, adolescentes e jovens em mais de 15 cidades brasileiras vão soltar a voz pela democratização da comunicação no DIA “C” – Dia da Juventude Comunicativa. O movimento é articulado pela Rede Nacional de Adolescentes e Jovens [email protected]Renajoc, que desde abril de 2008 luta pelo direito humano da comunicação, e este ano passou a compor o Conselho Nacional da Juventude – Conjuve.

A ideia é chamar a atenção para a necessidade de mudanças no atual Código Brasileiro de Telecomunicações, que em agosto completou 50 anos carregando consigo um histórico de oligopólio da comunicação, onde pouquíssimos grupos privados juntos têm em suas mãos mais de 600 veículos do país.

Segundo a Renajoc, essa situação “fere a liberdade de expressão e especialmente o acesso de adolescentes e jovens à informação e à participação na produção da comunicação no país”. Por isso, revindica-se um marco regulatório da comunicação no Brasil. “É um debate ainda não aberto”, diz Lilian Romão, da ONG Viração Educomunicação, uma das organizações que compõem a Rede. Também exige-se “internet rápida oferecida como serviço público, e não privado e cheio de restrições como é”, prossegue ela.

Por isso, além de usarem o DIA “C” para falar desse assunto nas redes sociais, com a hashtag #pelodiretoàcomunicação, os integrantes da Renajoc vão realizar oficinas e intervenções urbanas nas suas cidades. Em Fortaleza, por exemplo, com o apoio da organização Catavento, jovens vão ocupar uma praça pública fazendo talkshows e dando oficinas de rádio com a temática “democratização da comunicação”.

Já em Natal e em Brasília, coletivos jovens vão organizar conferências livres sobre Direito à Comunicação e criar propostas de políticas que contemplem a participação da juventude na produção das informações. Na cidade de São Mateus, no Espírito Santo, a praça da cidade vai ser tomada por oficinas de fanzine, jornal mural, desenho, fotografia e intervenções de grafite.

No Rio de Janeiro e em São Paulo, adolescentes e jovens vão promover intervenções urbanas por ruas movimentadas das capitais. Aqui da nossa redação paulistana – onde dividimos um espaço com a Viração, a moçada saiu gritando “ão, ão, ão, liberdade de expressão!!” e carregando cartazes, megafones, tambores, entre outros materiais provocativos, para interagir com os transeuntes da Augusta e Paulista.

Todas as ações do dia serão relatadas no blog da Renajoc e nas redes sociais da Rede e de seus parceiros. Além da Viração Educomunicação, o “DIA C” conta com apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância – UNICEF, a Fundação Friedrich Ebert Stiftung – FES e a Fundação Luterana de Diaconia. A agenda do “DIA C” pode ser conferida aqui.

#paraexpressaraliberdade

No dia seguinte ao DIA “C”, dia 18, os adolescentes e jovens da RENAJOC continuam suas mensagens junto com a campanha “Para expressar a liberdade – uma nova lei para um novo tempo”, que propõe cobrar uma nova legislação brasileira para a comunicação, contemplando a participação da sociedade e a diversidade de grupos que atuam na produção dos conteúdos.

Ao longo do dia, a campanha vai realizar um twitaço com a hashtag #paraexpressaraliberdade e algumas ações vão acontecer pelo país, dando continuidade à mensagem do DIA “C”, cobrando a democratização dos meios de comunicação e a liberdade de expressão. Mais informações no site: www.paraexpressaraliberdade.org.br

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos