Cantareira de Cinzas

O carnaval acabou, mas o bloco não vai poder sair da rua. Sobrou cachaça e cerveja… mas água que é bom… necas.

Assista à nova crônica audivisual de Outras Palavras.

 

Letra e música: Maurício Ayer

Imagens: Gabriela Leite e Coletivo Candeia.

 

Cantareira de Cinzas

Pensei que cachaça era água

Saí no bloco da bacia

Ouvi as fontes murmurantes

Quatro noites e quatro dias

Acordei depois do dilúvio

Só o pó na quarta-feira

Mas no box do banheiro

nem sinal de Cantareira

A ducha suspirou

No vaso uma desolação

E a conta da Sabesp aconselha

Beba com moderação

Acabou o carnaval

A máscara perdeu a graça

Só me resta encher a cara

Com a bendita da cachaça

 

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *