Buenos Aires encontra suas árvores frutíferas na web

arvores frutiferas

[ilustração de Olga Mabel Garcia]

Site colaborativo mapeia e sugere desfrutar a natureza, mas recomenda: “coma apenas o necessário; pense nos demais”

B.B.

“A cidade está cheia de árvores frutíferas. Vamos difundir onde estão, para que todos desfrutemos o que ninguém consome e se desperdiça”. Com esta frase, a argentina Ludmila Medina, criadora do site “La ciudad regala sabores” e de uma página correspondente no facebook, começou a relacionar árvores de sua cidade natal, Buenos Aires. Hoje, a iniciativa transformou-se num mapa colorido e sofisticado, que também inclui as cidades de Córdoba, Rosario e Bahía Blanca na Argentina, além de Santiago do Chile e Montevidéu.

Somente no mapa de Buenos Aires já são 1351 árvores cadastradas, entre espécies que produzem damascos, castanhas, bananas, pêssegos, tangerinas, ameixas, amoras, toranjas, limões, nêsperas, figos, laranjas, e muitas outras, inclusive de plantas medicinais, como de cânfora (que produz canela) e louro. Qualquer um pode agregar ao mapa novos achados.

Na página do facebook, há álbuns de fotos para auxiliar a reconhecer as espécies, com suas características, propriedades e preparação. A autora sugere ainda que, ao colher os frutos das árvores, a população converse com os vizinhos, para não causar estranhamento; e colha apenas o necessário, pensando nos demais.

 

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

2 comentários para "Buenos Aires encontra suas árvores frutíferas na web"

  1. Hermano Silva disse:

    A cânfora (Cinnamomum camphora) e a canela (Cinnamomum zeylanicum) são do mesmo gênero, mas não são a mesma árvore.

  2. Ilda Afonso disse:

    Muito interessante! mas será que podemos consumir esses frutos? Não teremos o problema da poluição, dos metais pesados, como no caso da hortas urbanas? De qualquer forma adoro a ideia do mapeamento e do site colaborativo 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *