Agenda: Jéferson Assumção lança novo romance em Brasília

160607_jefferson 2

“Notas sobre Turibio Núñez” traz trajetória fictícia de escritor argentino que morre, na Rocinha, ao concluir sua autografia. Obra questiona: e se formos, para os demais, muito menos importantes que pensamos?

__

MAIS:

Notas sobre Turibio Núñez, escritor caído

Edição bilingüe português-espanhol pela BesouroBox

Lançamento: 10 de junho, às 19h

Livraria Sebinho (SCLN 406), em Brasília

__

Notas sobre Turibio Núñez, escritor caído traz 16 pontos de vista sobre um mesmo tema: o fictício escritor argentino Turibio Núñez (1945-2015). Nascido em La Plata, ele teria vivido em Porto Alegre e no Rio de Janeiro, fugindo de um trauma em sua terra natal. Após sucessivas quedas, morais, intelectuais e financeiras, Turibio Núñez chega por fim a se estabelecer na favela da Rocinha, em busca de um sonho: tornar-se um escritor brasileiro. Ao terminar sua curiosa autobiografia, misteriosamente morre. Possivelmente num suicídio exemplar, ao modo de Yukio Mishima (1925-1970) ou Stefan Zweig (1881-1942).

“Nesta história multifacetada, o personagem principal não passa, quase nunca, de alguém lateral, sem importância para nada e ninguém. Talvez, no fundo, cada um de nós seja visto assim pelo outro em vez de por nós mesmos”, diz Assumção. O livro inaugura a série Vespa, da editora porto-alegrense Besouro Box, e foi lançado em Madri (Espanha), Helsinki (Finlândia) e em Paris (França), na Universidade da Sorbonne e no Salão do Livro de Paris, dentro da Primavera Literária Brasileira.

Colaborador de Outras Palavras, Jéferson Assumção publicou mais de 20 livros, entre contos e novelas, filosofia, histórias infantis e infanto-juvenis. Nasceu em 1970 em Santa Maria-RS. Foi secretário adjunto de Cultura do Rio Grande do Sul, secretário municipal de Cultura de Canoas, coordenador e diretor de Livro, Leitura e Literatura do Ministério da Cultura (MinC). Atualmente faz pós-doutorado em Literatura na Universidade de Brasília (UnB) e dá aulas de Escrita Criativa no Espaço Cult.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *