Piseagrama nº 14

A revista semestral, não-perecível, mineira e maravilhosa, já lançou sua nova edição. O tema? O futuro — com textos que abordam economia feminista, o futuro negro e um mundo sem carros, em páginas regadas a arte. Dois exemplares em sorteio

Por Simone Paz | Pintura de Denilson Baniwa, da série O Agro não é Pop

A Revista Piseagrama lançou, recentemente, a sua 14ª edição, com o tema FUTURO.

Coincidentemente, inclui 14 textos. Alguns dos instigantes títulos são: Tornar-se selvagem, Implodir hidrelétricas, O dia em que o morro descer, e Onde aterrar? — este último, de Bruno Latour, traduzido do original para a revista.

A Piseagrama vai além dos importantes assuntos que trata, e torna-se, também, uma experiência estética e sensorial. É feita em papel markatto, formato de 23×30 cm, possui diagramação impecável e uma seleção de artes (que ilustram as matérias) que são um deleite.

Você pode concorrer a um dos exemplares que estamos sorteando!

Precisa ser colaborador de Outros Quinhentos e preencher este formulário até sexta-feira 13/11.

Fotografia da série Habitável?, de Liliane Dardot

Nas palavras dos editores “[A Piseagrama] é uma plataforma editorial dedicada aos espaços públicos – existentes, urgentes e imaginários –  e além da revista semestral e sem fins lucrativos, realiza ações em torno de questões de interesse público como debates, micro-experimentos urbanísticos, oficinas, campanhas e publicação de livros.”

Se você quiser ler os textos da Piseagrama, eles estão todos online, no site:

https://piseagrama.org/

Mas, se você quiser sustentar a existência da revista, você pode fazer uma assinatura da edição impressa, com 25% de desconto (só por ser nosso colaborador no Outros Quinhentos).

Como solicitar o cupom? Concorrendo aqui.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

Um comentario para "Piseagrama nº 14"

  1. Rui disse:

    Outras Palavras e Outros Quinhentos são veículos indispensáveis em tempos obscuros, os quais descobri recentemente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *