Macumba Antropófaga: o teatro como rito e meditação para repensar o mundo

Teat(r)o Oficina escracha os políticos com peça inspirada no Manifesto Antropofágico. Ingressos com 60% de desconto para os colaboradores que financiam Outras Palavras

Por Simone Paz Hernández | Imagem: Claire Jean

Teatro de revista, cheio de personagens que retratam com humor e ironia a sociedade que nos tornamos e que acabamos aceitando. Com a Macumba Antropófaga, Zé Celso e sua companhia, que tem nomes de peso como Camila Mota, Marcelo Drummond e Letícia Coura, provocam o status quo, chamando para um rito de meditação, de recuperação das raízes indígenas e, claro, de antropofagia.

O musical se divide em três atos, sendo o primeiro um processo de acupuntura urbana em torno do teatro de Lina Bo Bardi, semeando vida e reativando os pontos mortos do Bixiga.

Com duração de 5 horas, o espetáculo é quase um processo terapêutico onde a plateia é convidada a comer os tabus e a participar do ritual para mudar a humanidade e a política, fazendo um vudú no capitalismo.

Quem colabora com o financiamento coletivo deste site, por meio do Outros Quinhentos, paga apenas R$25,00 no ingresso (em vez de R$60).

Para obter o benefício, preencha o formulário abaixo até as 13h de sábado (8/7). O desconto é válido tanto para sábado como para domingo.

Serviço

Macumba Antropófaga

Sábados e domingos, às 16h | duração de 5 horas | de 24/06 a 24/09

Ingressos: R$60 inteira; R$30 meia; R$25 colaboradores de Outros Quinhentos

Endereço: Rua Jaceguay, 520 – Bixiga – São Paulo, SP

*A peça possui audiodescrição para cegos

Seja um co-produtor do Teat(r)o Oficina e ajude a manter os trabalhos da companhia: teatroficina.org

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *