Contrapartidas, Cultura, Eventos, Teatro

Outros Quinhentos convida: Jacques e a Revolução no centro do Rio de Janeiro

Comédia dramática dirigida por Theotonio de Paiva iniciou nova temporada no Teatro Municipal Serrador. Contribuintes de Outros Quinhentos concorrem ao sorteio semanal de pares de ingressos.

Por André Takahashi

A cada nova temporada a comédia dramática Jacques e a Revolução ou Como o criado aprendeu as lições de Diderot, de Ronaldo Lima Lins, montagem inaugural da Todo o Mundo Cia de Teatro, dirigida por Theotonio de Paiva, torna-se mais atual.

Acalentada por cinco anos, a montagem realizou duas temporadas: no Parque das Ruínas, em 2016, e, no ano seguinte, no Teatro Municipal Ziembinski. Artistas de várias gerações compõem a Todo o Mundo Cia de Teatro: os atores Abílio Ramos, Katia Iunes, Marco Aurélio Hamellin e Sol Menezzes, que atuam sob a iluminação de Renato Machado, com a trilha sonora original de Caio Cezar e Christiano Sauer e direção de arte de Marianna Ladeira e Thaís Simões, além da direção de movimento da coreógrafa Carmen Luz. A atual temporada está sendo viabilizada novamente por colaborações através da Catarse.

Jacques e a Revolução ou Como o criado aprendeu as lições de Diderot traz em sua narrativa uma arquitetura dramatúrgica que alinha tirania, manipulação, jogos de poder. Sedução e sexo recheiam os diálogos de Jacques, um empregado de segundo escalão, e seu patrão, o Empresário. De conversa em conversa, qualquer sentido de moral desaparece. Jacques conta suas proezas e aprende/ensina com o Empresário. A história, que se passa sem definição de lugar e tempo, poderia ser no Planalto Central, numa empresa pública, agronegócio, enfim, na vida real. De fato, foi escrita a pedido do mestre Luís de Lima (1925-2002), ator português notabilizado por sua grandeza na mímica. Ele nunca a encenou. “Luís sugeriu em 1989 que Ronaldo elaborasse um texto para teatro a partir de ‘Jacques, o Fatalista, e seu amo’, de Diderot. A ideia era o centenário da Revolução Francesa estar no centro da peça. O que Ronaldo fez, porém, foi estabelecer um diálogo intenso com a obra do filósofo francês iluminista Denis Diderot”, destaca o diretor e dramaturgo Theotonio de Paiva.

Jacques e a Revolução ou Como o Criado aprendeu as lições de Diderot é o único texto teatral de Ronaldo Lima Lins, que fez sua tese de doutoramento, ‘O teatro de Nelson Rodrigues: uma realidade em agonia’, em 1979. O estudo se tornou uma referência sobre o autor de ‘Vestido de Noiva’. Ronaldo Lima Lins é Professor Emérito da Faculdade de Letras da UFRJ, da qual foi diretor por duas vezes. Possui mais de cem artigos publicados dentro e fora do Brasil. É poeta, ficcionista e autor de livros de ensaio, nos quais elabora reflexões envolvendo cultura, literatura e sociedade. Sua mais recente obra é ‘O Livro e seus algozes’ (Editora Mauad).

Theotonio de Paiva, diretor e dramaturgo carioca com mais de 30 anos de trabalho, foi orientando no Mestrado e no Doutorado por Ronaldo Lima Lins. “Dois motivos básicos me levaram a encenar Jacques e a revolução: a possibilidade de avançar numa pesquisa de linguagem, dentro de uma perspectiva de um teatro narrativo e a percepção que tive na época – e lá se vão 5 anos! – de que estava diante de um texto teatral, que se revelava como uma expressão incomum, por ser capaz de pensar/refletir sobre as grandes questões contemporâneas de um modo extremamente maduro”, afirma. 

Quem é contribuinte de Outros Quinhentos, programa de autofinanciamento do Outras Palavras, pode concorrer à dois pares de ingresso por apresentação. 

Para concorrer ao par de ingressos basta enviar seu nome no formulário abaixo até as 15h todas as segundas-feiras de janeiro. No formulário escolha o dia que for melhor para você (terça ou quarta). O sorteio é exclusivo para quem colabora com Outros Quinhentos. Confirmaremos por e-mail o envio de seu nome para a bilheteria.
 
LEMBRE-SE: A PEÇA É NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO!

Serviço: Jacques e a Revolução, ou como o criado aprendeu as lições de Diderot.
Com a Todo Mundo Cia de Teatro.
Direção: Theotonio de Paiva.
Gênero: Comédia dramática
Teatro Municipal Serrador _ Rua Senador Dantas, 13 – Metrô Cinelândia Tel. (21) 2220.5033.
De 9 a 31 de janeiro de 2018 – sempre às terças e quartas
Horários: 19h30 | Faixa Etária: 14 anos | Duração: 80 min
Valor do ingresso: 40 (inteira) 20 (meia)
FACEBOOK: https://www.facebook.com/jacquesearevolucao/

 

 

Author


Avatar