Feminismo, atitude e luta sem fronteiras

Release of Malak Al-Khateb, Jubara checkpoint, West Bank, 13.02.

A palestina Malak Al-Khateb, de 14 anos, ficou presa durante um ano por jogar pedras em policiais israelenses

Palestina & Israel: imagens de mulheres árabes e judias que encaram o exército de ocupação ou a polícia, em Tel Aviv. Olhares desafiam opressão, mas comovem-se com dor e delícia da Outra

Por Keren Manor | Fotografias: Anne Paq, Ahmad Al-Bazz, Faiz Abu-Rmeleh, Mohannad Darabee, Mohannad Saleem, Oren Ziv, Yotam Ronen, Keren Manor | Tradução: Gabriela Leite

International Women's Day protest, Qalandiya checkpoint, West B

Uma mulher palestina joga uma pedra durante um protesto do Dia Internacional da Mulher, perto do checkpoint do exército israelense Qalandiya, na Cisjordânia, em 7 de março de 2015. O exército dispersou à força a marcha anual.

Tair Kaminer enters Tel Ha'Shomer Military Base, Israel, 10.1.2

Membros do “40 Mães”, um grupo anti-ocupação composto por mães israelenses que se opõem ao recrutamento obrigatório, protestam em apoio a Tair Kaminer — uma mulher israelense de 19 anos presa por se recusar a entrar para o exército e participar da ocupação, Base de Introdução de Tel Hashomer, 10 de janeiro de 2016.

International Women's Day protest, Qalandiya checkpoint, West B

Mulher palestina grita palavras de ordem durante um protesto do Dia Internacional da Mulher, em frente do checkpoint militar de Qalandiya, Cisjordânia, 7 de março de 2015.

TEXTO-MEIO

Women in Black vigil, Tel Aviv, Israel, 22.1.2016

Israelenses de direita confrontam membros da “Mulheres de Negro” durante sua vigília semanal contra a ocupação, no centro de Tel Aviv, 22 de janeiro de 2016. “Women in Black” tem mentido vigílias semanas contra a ocupações por duas décadas.

International Day for the Elimination of Violence against Women,

Cidadãos palestinos em Israel participam de vigília na cidade de Ramle, marcando o Dia Internacional pelo Fim da Violência contra a Mulher, em 25 de novembro de 2015. Os manifestantes levaram objetos que representavam caixões para protestar contra a violência doméstica e o aumento do número de mulheres mortas por seus maridos em Israel.

International Day for the Elimination of Violence against Women,

Mulheres e homens fazem uma manifestação para marcar o Dia Internacional pelo Fim da Violência contra a Mulher, em Tel Aviv, 25 de outubro de 2015.

Funeral ceremony of Riham Dawabsheh, Duma, West Bank, 7.9.2015

Palestinos participam do funeral em cerimônia a Riham Dawabsheh, na vila de Duma, Cisjordânia, 7 de setembro de 2015. Riham, 28 anos de idade, mãe de um bebê de 18 meses que foi queimado em incêndio criminoso, praticado por judeus extremistas, na Cisjordânia ocupada por Israel, morreu de ferimentos causados pelo ataque.

Court hearing for Mohammed Abu Khdeir's murders, East Jerusalem

Suha (ao centro), mãe do adolescente palestino Mohammed Abu Khdeir, que foi assassinado um ano antes, comparece à Corte de Jerusalém em 30 de novembro de 2015. A corte condenou dois menores israelenses por sequestrar e queimar vivo o adolescente palestino, na véspera da guerra de Gaza de 2014, enquanto o estado mental do terceiro réu Yosef Haim Ben-David estava sendo avaliado. Mohammed Abu Khdeir, 16, foi raptado e assassinado em 2 de julho de 2014, semanas depois do sequestro e assassinayo de três adolescentes israelenses na Cisjordânia.

Tair Kaminer and Tania Golan enter Tel Hashomer Military Base, I

As jovens mulheres israelenses Tair Kaminer e Tania Golan posam para uma foto fora da base de Tel Hashomer, onde anunciaram sua recusa de servir ao exército de Israel, em 31 de janeiro de 2016. Kaminer recebeu sentença de prisão.

Roadblock, Ras al-Amud, East Jerusalem, 15.10.2015

Forças israelenses obrigam palestinas a parar num bloqueio de estrada do exército, no bairro de Ras al-Amud, leste de Jerusalém, em outubro de 2015. As autoridades israelenses estabelecem postos de controle nesses bairros e mobilizam centenas de soldados como uma punição coletiva depois de ataques palestinos.

women2015_011

Manifestantes seguram fotos de Khalida Jarrar, membro palestina feminista do parlamento, que foi presa por Israel, acusada de incitamento relacionado a seu trabalho como representante política, do lado de fora da Prisão Militar Ofer, na Cisjordânia, 16 de abril de 2015.

Clashes, Bethlehem, West Bank, 14.10.2015

Mulheres palestinas marcham durante conflitos com forças israelenses na cidade de Bethlehem, na Cisjordânia, em 14 de outubro de 2015.

Protest against the occupation, Nabi Saleh, West Bank, 28.8.2015

Mulheres da família Tamimi tentam impedir um soldado israelense de prender Mohammed Tamimi, de 11 anos, durante um protesto semanal contra a ocupação na vila de Nabi Saleh, na Cisjordânia, em 28 de agosto de 2015.

Nariman Tamimi at her home, Nabi Saleh, West Bank, 3.4.2015

Nariman Tamimi, uma figura proveniente da luta popular em sua vila, recupera-se em sua casa em Nabi Saleh, na Cisjordânia, em 3 de abril de 2015. Nariman levou um tiro na perna, em 22 de novembro de 2014, de um soldado israelense, durante protesto semanal contra a ocupação.

Ofer military court, West Bank, 8.2.2015

Mulher palestina espera pela audiência de seus familiares em Ofer, corte militar do exército de Israel, próximo a cidade de Betânia, na Cisjordânia, 8 de fevereiro de 2015.

Solidarity with prisoner Mohammed Allan, Ashkelon, Israel, 16.8.

Ativista israelense, Zehava Greenfeld, dentro de um carro de polícia, depois de ser presa durante um protesto pela soltura de Mohammed Allan, um homem palestino que estava sendo mantido por Israel sem julgamento e que entrou em um coma depois de uma greve de fome de cerca de dois meses, na cidade de Ashkelon, 16 de agosto de 2015. A polícia impediu que ativistas palestinos e israelenses chegassem no hospital em que Allan estava, prendeu oito ativistas e usou spray de pimenta e canhões de água.

Ethiopian protest against police brutality, Tel Aviv, Israel, 3.

Uma manifestante se mantém em frente a um carro de canhão de água, durante um protesto israelense-etíope contra a brutalidade policial e o racismo, na Praça Rabin, Tel Aviv, 3 de maio de 2015.

Ethiopian protest against police brutality, Tel Aviv, Israel, 3.

Etíope-israelenses marcham na avenida Ayalon, durante um protesto contra a brutalidade policial e o racismo, Tel Aviv, 3 de maio de 2015.

Movement restrictions, Jerusalem's old city, 26.7.2015

Mulher palestina grita palavras de ordem enquanto a polícia israelense força bloqueio aos palestinos, na entrada da mesquita de Al-Aqsa na Cidade Velha de Jerusalém, em 26 de julho de 2015. As autoridades israelenses limitaram o acesso ao local sagrado após conflitos que começaram de um protesto de visitas de nacionalistas judeus israelenses.

Protest in solidarity with Braking The Silence, Tel Aviv, Israel

Diretora executiva do Breaking the Silence (“Quebrando o silêncio”, em português), Yuli Novak, fala durante um protesto contra recentes investidas do governo sobre ONGs de esquerda, Tel Aviv, em 19 de dezembro de 2015.

Artist Nidaa Badwan, Deir al Balah, 16.2.2015

Nidaa Badwan, artista palestina de 28 anos, em seu quarto em Deir al Balah, na Faixa de Gaza, 16 de fevereiro de 2015. Nidaa raramente saiu de seu pequeno quarto no último ano, onde criou seu trabalho — tirou autorretratos que se transformaram em uma exposilçao chamada 100 Dias de Solidão.

Gaza aftermath, Khuza'a, Gaza Strip, 14.2.2015

Familiares de Wael al-Najjar em frente a seu abrigo improvisado na vila de Khuza’a, no leste da Faixa de Gaza, em 14 de fevereiro de 2015. Wael al-Najjar, que mora na tenda temporária com sua mulher e oito filhos, teve que pegar um emprestimo de cerca de 1.800 reais para construir a estrutura, e a família depende de vizinhos, parentes e doações para sua alimentação diária. Khuzaa’a foi fortemente atacado e ferido durante da última ofensiva israelense. Partes da vila foram ocupadas pelos soldados israelenses, e os serviços médicos foram cortados durante a ofensiva. Materiais para a reconstrução são escassos, já que a Faixa de Gaza enfrenta restrições de importação, impostas por Israel.

Release of Malak Al-Khateb, Jubara checkpoint, West Bank, 13.02.

A garota palestina Malak Al-Khateb, de 14 anos, é recebida por seus familiares ao chegar à vila de Beitin, perto de Ramallah, depois de ser solta de uma prisão militar de Israel, 13 de fevereiro de 2015. Al-Khateb foi presa em 31 de dezembro de 2014 e submetida a interrogatórios e tratamento rigoroso sem representação legal. Foi acusada de jogar pedras em soldados israelenses. Em 22 de janeiro, recebeu a sentença de dois meses de prisão, e sua família foi multada em 6.000 shekels (5.700 reais).

Friday prayers, Jerusalem's old city, 9.1.2015

Mulheres palestinas tiram uma selfie em frente à mesquita de Al Aqsa, na Cidade Velha de Jerusalém, 9 de janeiro de 2015.

 

TEXTO-FIM
The following two tabs change content below.