50 filmes para conhecer criticamente a História

Em produções memoráveis, cinema focou grandes conflitos sociais e humanos e como resultaram ou em libertação, ou em tragédia

Por Guilherme Antunes, em Cinetoscópio

Em produções memoráveis, cinema focou grandes conflitos sociais e humanos e como resultaram ou em libertação, ou em tragédia

Por Guilherme Antunes, em Cinetoscópio

Olá galera, preparei uma lista com alguns filmes para quem adora História. Um filme quando vai abordar algum contexto histórico ele utiliza recursos pedagógicos para uma maior aproximação, entretanto, é válido lembar das vinculações ideológicas em determinadas obras. Por vezes, um filme tem mais a dizer sobre o momento em que foi produzido do que a época que pretende retratar. Confira:

1 – Tempos Modernos (1939) – Direção: Charlie Chaplin

Um operário de uma linha de montagem, que testou uma “máquina revolucionária” para evitar a hora do almoço, é levado à loucura pela “monotonia frenética” do seu trabalho. Após um longo período em um sanatório ele fica curado de sua crise nervosa, mas desempregado.

1

2 – Z (1969) – Direção: Costa-Gavras

Conheça o caso Lambrakis, onde a morte de um político foi encoberta vergonhosamente por políticos e policiais, na Grécia dos anos 60. Vencedor dos Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e Edição, foi o primeiro filme a ser indicado também na categoria Melhor Filme.

2

3 – Dawson, Ilha 10 (2009) – Direção: Miguel Littin

Dawson, Ilha 10, aborda o golpe militar que em 1973 derrubou o governo democrático de Salvador Allende e vitimou milhares de chilenos, dando início a uma das mais longas e sangrentas ditaduras da América Latina. O filme mostra o sofrimento de ministros do governo Allende que foram aprisionados em uma ilha gelada, de clima antártico, onde funcionou um campo de concentração projetado pelo criminoso nazista Walter Rauff, então refugiado no Chile.

3

4 – Ivan, o Terrível – Parte I (1944) – Direção: Sergei M. Eisenstein

Em 1547, Ivan IV (1530-1584), arquiduque de Moscou, se auto-proclama o Czar de Rússia e se prepara para retomar territórios russos perdidos. Superando uma série de dificuldades e intrigas, Ivan consegue manipular as pessoas destramente e consolidar seu poder.

4

5 – Alexander Nevsky (1938) – Direção: Sergei M. Eisenstein

Na Rússia do século 13, invadida por estrangeiros, o príncipe Alexander Nevsky arregimenta a população para formar um exército e conter a invasão de cavaleiros teutônicos. Baseado em fatos históricos.

CA.0525.alexander.nevsky.

6 – Em Nome do Pai (1993) – Direção: Jim Sheridan

Em 1974, um atentado a bomba produzido pelo IRA (Exército Republicano Irlandês) mata cinco pessoas num pub de Guilford, arredores de Londres. O filme conta a história real do jovem rebelde irlandês Gerry Conlon, que junto de três amigos, é injustamente preso e condenado pelo crime. Giuseppe Conlon, pai de Gerry, tenta ajudá-lo e também é condenado, mas pede ajuda à advogada Gareth Peirce, que investiga as irregularidades do caso.

6

7 – Doutor Jivago (1965) – Direção: David Lean

O filme conta sobre os anos que antecederam, durante e após a Revolução Russa pela ótica de Yuri Zhivago (Omar Sharif), um médico e poeta. Enquanto Strelnikoff representa o “mal”, Yevgraf representa o “bom” elemento da Revolução Bolchevique.

Doctor Zhivago movie image

8 – No (2012) – Direção: Pablo Larraín

História do plebiscito que, em 1988, pôs fim a uma ditadura de 15 anos imposta por Augusto Pinochet. No conta a história de René Saavedra (Gael Garcia Bernal), um exilado que volta ao chile e vai trabalhar como publicitário a serviço da campanha “Não”, que tem como objetivo influenciar o eleitorado a votar contra a permanência de Augusto Pinochet no poder durante um referendo, feito sob pressão internacional, pelo próprio ditador.

8

9 – A Onda (2008) – Direção: Dennis Gansel

Rainer Wegner, professor de ensino médio, deve ensinar seus alunos sobre autocracia. Devido ao desinteresse deles, propõe um experimento que explique na prática os mecanismos do fascismo e do poder. Wegner se denomina o líder daquele grupo, escolhe o lema “força pela disciplina” e dá ao movimento o nome de A Onda. Em pouco tempo, os alunos começam a propagar o poder da unidade e ameaçar os outros. Quando o jogo fica sério, Wegner decide interrompê-lo. Mas é tarde demais, e A Onda já saiu de seu controle. Baseado em uma história real ocorrida na Califórnia em 1967.

9

10 – Amém (2002) – Direção: Costa-Gavras

Kurt Gerstein (Ulrich Tukur) é um oficial do Terceiro Reich que trabalhou na elaboração do Zyklon B, gás mortífero originalmente desenvolvido para a matança de animais mas usado para exterminar milhares de judeus durante a 2ª Guerra Mundial. Gerstein se revolta com o que testemunha e tenta informar os aliados sobre as atrocidades nos campos de concentração. Católico, busca chamar a atenção do Vaticano, mas suas denúncias são ignoradas pelo alto clero. Apenas um jovem jesuíta lhe dá ouvidos e o ajuda a organizar uma campanha para que o Papa (Marcel Iures) quebre o silêncio e se manifeste contra as violências ocorridas em nome de uma suposta supremacia racial.

10

11 – O Encouraçado Potemkin (1925) – Direção: Sergei M. Eisenstein

Em 1905, na Rússia czarista, aconteceu um levante que pressagiou a Revolução de 1917. Tudo começou no navio de guerra Potemkin, quando os marinheiros estavam cansados de serem maltratados, sendo que até carne estragada lhes era dada, com o médico de bordo insistindo que ela era perfeitamente comestível. Alguns marinheiros se recusam a comer esta carne, então os oficiais do navio ordenam a execução deles.

11

12 – A Paixão de Joana D’Arc (1928) – Direção: Carl Theodor Dreyer

França, século XV, Joana de Domrémy, filha do povo, resiste bravamente a ocupação de seu país. É presa, humilhada, torturada e interrogada de maneira impiedosa por um tribunal eclesiástico, que a levou, involuntariamente, a blasfemar.

É colocada na fogueira e morre por Deus e pela França.

12

13 – Persépolis (2007) – Direção: Marjane Satrapi, Vincent Paronnaud

Marjane Satrapi (Gabrielle Lopes) é uma garota iraniana de 8 anos, que sonha em se tornar uma profetisa para poder salvar o mundo. Querida pelos pais e adorada pela avó, Marjane acompanha os acontecimentos que levam à queda do xá em seu país, juntamente com seu regime brutal.

13

14 –  Adeus, Lenin! (2003) – Direção: Wolfgang Becker

Em 1989, pouco antes da queda do muro de Berlim, a Sra. Kerner (Katrin Sab) passa mal, entra em coma e fica desacordada durante os dias que marcaram o triunfo do regime capitalista. Quando ela desperta, em meados de 1990, sua cidade, Berlim Oriental, está sensivelmente modificada. Seu filho Alexander (Daniel Brühl), temendo que a excitação causada pelas drásticas mudanças possa lhe prejudicar a saúde, decide esconder-lhe os acontecimentos.

14

15 – O Nome da Rosa (1986) – Direção: Jean-Jacques Annaud

Em 1327 William de Baskerville (Sean Connery), um monge franciscano, e Adso von Melk (Christian Slater), um noviço que o acompanha, chegam a um remoto mosteiro no norte da Itália. William de Baskerville pretende participar de um conclave para decidir se a Igreja deve doar parte de suas riquezas, mas a atenção é desviada por vários assassinatos que acontecem no mosteiro. William de Baskerville começa a investigar o caso, que se mostra bastante intrincando, além dos mais religiosos acreditarem que é obra do Demônio.

15

16 – Lawrence da Arábia (1962) – Direção: David Lean

Em 1916, em plena I Guerra Mundial, o jovem tenente do exército britânico estacionado no Cairo pede transferência para a península arábica, onde vem a ser oficial de ligação entre os rebeldes árabes e o exercito britânico, aliados contra os turcos, que desejavam anexar ao seu Império Otomano a península arábica. Lawrence, admirador confesso do deserto e do estilo de vida beduíno, oferece-se para ajudar os árabes a se libertarem dos turcos.

16

17 – Glória Feita de Sangue (1957) – Direção: Stanley Kubrick

Em 1916, durante a Primeira Guerra Mundial, Mireau (George Meeker), um general francês, ordena um ataque suicida e como nem todos os seus soldados puderam se lançar ao ataque ele exige que sua artilharia ataque as próprias trincheiras. Mas não é obedecido neste pedido absurdo, então resolve pedir o julgamento e a execução de todo o regimento por se comportar covardemente no campo de batalha e assim justificar o fracasso de sua estratégia militar.

17

18 – O Último Rei da Escócia (2006) – Direção: Kevin Macdonald

O filme mostra os acontecimentos reais na Uganda durante os anos 70, quando o ditador Idi Amin (Forest Whitaker, ganhador do Globo de Ouro e indicado ao Oscar por este papel) exercia seu poder. A história é narrada por meio do ponto de vista de seu médico pessoal.

18

19 – Valsa com Bashir (2009) – Direção: Ari Folman

Numa noite num bar, um homem conta ao velho amigo Ari sobre um pesadelo recorrente no qual é perseguido por 26 cães alucinados. Toda noite é o mesmo número de bestas. Ambos concluem que o pesadelo tem a ver com a missão deles no exército israelense contra o Líbano, décadas atrás. Ari, no entanto, fica surpreso ao perceber que não consegue mais se lembrar de nada sobre aquele período da sua vida. Intrigado com o enígma, Ari decide se encontrar e entrevistar velhos camaradas pelo mundo. Ele tem necessidade de descobrir toda a verdade sobre aquele tempo e sobre si mesmo. E quanto mais ele se aprofunda no mistério, mais suas lembranças se tornam aterrorizantes e surreais.

19

20 – A Queda – As Últimas Horas de Hitler (2004) – Direção: Oliver Hirschbiegel

Traudl Junge (Alexandra Maria Lara) trabalhava como secretária de Adolf Hitler (Bruno Ganz) durante a 2ª Guerra Mundial. Ela narra os últimos dias do líder alemão, que estava confinado em um quarto de segurança máxima.

20

21 – A Culpa é do Fidel! (2006) – Direção: Julie Gavras

Anna de la Mesa (Nina Kervel-Bey) tem 9 anos, mora em Paris e leva uma vida regrada e tranqüila, dividida entre a  escola católica e o entorno familiar. O ano é 1970 e a prisão e morte do seu tio espanhol, um comunista convicto, balança a família. Ao voltar de uma viagem ao Chile, logo após a eleição de Salvador Allende, os pais de Anna estão diferentes e a vida familiar muda por completo: engajamento político, mudança para um apartamento menor, trocas constantes de babás, visitas inesperadas de amigos estranhos e barbudos. Assustada com essa nova realidade, Anna resiste à sua maneira. Aos poucos, porém, realiza uma nova compreensão do mundo.

21

22 – A Infância de Ivan (1962) – Direção: Andrei Tarkovsky

Durante a segunda Grade Guerra, os russos tentavam combater a investida nazista em seu território. Nas frentes soviéticas, Ivan, um garoto órfão de 12 anos, trabalha como um espião, podendo atravessar as fronteiras alemãs para coletar informação sem ser visto, e vive sob os cuidados de três oficiais russos. Mas, após inumeras missões, e com um desgaste físico cada vez maior, os oficiais resolvem poupar Ivan, mandando-o para a escola militar. Ganhador do Leão de Ouro em Veneza.

22

23 – O Que é Isso, Companheiro? (1997) – Direção: Bruno Barreto

Em 1964, um golpe militar derruba o governo democrático brasileiro e, após alguns anos de manifestações políticas, é promulgado em dezembro de 1968 o Ato Constitucional nº 5, que nada mais era que o golpe dentro do golpe, pois acabava com a liberdade de imprensa e os direitos civis. Neste período vários estudantes abraçam a luta armada, entrando na clandestinidade, e em 1969 militantes do MR-8 elaboram um plano para sequestrar o embaixador dos Estados Unidos (Alan Arkin) para trocá-lo por prisioneiros políticos, que eram torturados nos porões da ditadura.

23

24 – Narradores de Javé (2003) – Direção: Eliane Caffé

Somente uma ameaça à própria existência pode mudar a rotina dos habitantes do pequeno vilarejo de Javé. É aí que eles se deparam com o anúncio de que a cidade pode desaparecer sob as águas de uma enorme usina hidrelétrica. Em resposta à notícia devastadora, a comunidade adota uma ousada estratégia: decide preparar um documento contando todos os grandes acontecimentos heróicos de sua história, para que Javé possa escapar da destruição. Como a maioria dos moradores são analfabetos, a primeira tarefa é encontrar alguém que possa escrever as histórias.

24

25 – A Guerra do Fogo (1981) – Direção: Jean-Jacques Annaud

A reconstituição da pré-história, tendo como eixo a descoberta do fogo. A saga de uma tribo e seu líder, Naoh, que tenta recuperar o precioso fogo recém-descoberto e já roubado. Através dos pântanos e da neve, Naoh, encontra três outras tribos, cada uma em um estágio diferente de evolução, caminhando para a atual civilização em que vivemos.

25

26 – A Missão (1986) – Direção: Roland Joffé

No final do século XVIII Mendoza (Robert De Niro), um mercador de escravos, fica com crise de consciência por ter matado Felipe (Aidan Quinn), seu irmão, num duelo, pois Felipe se envolveu com Carlotta (Cherie Lunghi). Ela havia se apaixonado por Felipe e Mendoza não aceitou isto, pois ela tinha um relacionamento com ele. Para tentar se penitenciar Mendoza se torna um padre e se une a Gabriel (Jeremy Irons), um jesuíta bem intencionado que luta para defender os índios, mas se depara com interesses econômicos.

26

27 – Danton – O Processo da Revolução (1983) – Direção: Andrzej Wajda

Na primavera de 1794, Danton (Gérard Depardieu) retorna a Paris e constata que o Comitê de Segurança, sob a incitação de Robespierre (Wojciech Pszoniak), inicia várias execuções em massa. O povo, que já passava fome, agora vive um medo constante, pois qualquer coisa que desagrade o poder é considerado um ato contra-revolucionário. Nem mesmo Danton, um dos líderes da Revolução Francesa, deixa de ser acusado.

27

28 – A Rainha Margot (1994) – Direção: Patrice Chéreau

No século XVI um casamento de conveniência é celebrado com o intuito de manter a paz. A união entre a católica Marguerite de Valois, a rainha Margot (Isabelle Adjani), e o nobre protestante Henri de Navarre (Daniel Auteuil) tinha como meta unir duas tendências religiosas. O objetivo do casamento foi tão político que os noivos não são obrigados a dormirem juntos. As intrigas palacianas vão culminar com a Noite de São Bartolomeu, na qual milhares de protestantes foram mortos. Após isto Margot acaba se envolvendo com um protestante que está sendo perseguido.

28

29 – Tiros em Ruanda (2005) – Direção: Michael Caton-Jones

Ruanda. Durante 30 anos, o governo de maioria Hutu perseguiu a minoria Tutsi. Pressionado pelo ocidente, o governo aceitou dividir o poder com os Tutsis, mesmo contra a vontade. Porém em 6 de abril de 1994 tem início um genocídio, que mata quase um milhão de pessoas em apenas 100 dias. Neste contexto um padre inglês e seu ajudante tentam fazer o que podem para ajudar a minoria Tutsi, mesmo tendo a opção de partirem para a Europa.

29

30 – Roma, Cidade Aberta (1945) – Direção: Roberto Rossellini

Roma, 1944. Um dos líderes da Resistência, Giorgio Manfredi (Marcello Pagliero), é procurado pelo nazistas. Giorgio planeja entregar um milhão de liras para seus compatriotas. Ele se esconde no apartamento de Francesco (Francesco Grandjacquet) e pede ajuda à noiva de Francesco, Pina (Anna Magnani), que está grávida. Giorgio planeja deixar um padre católico, Don Pietro (Aldo Fabrizi), fazer a entrega do dinheiro. Quando o prédio é cercado, Francesco é preso pelos alemães e levado para um caminhão.

30

31 – Julgamento em Nuremberg (1961) – Direção: Stanley Kramer

Após a 2ª Guerra Mundial um juiz americano é convocado para chefiar o julgamento de quatro juristas alemães responsáveis pela legalização dos crimes cometidos pelos nazistas durante a guerra. Dirigido por Stanley Kramer (Adivinhe Quem Vem Para Jantar) e com Spencer Tracy, Burt Lancaster, Marlene Dietrich, Maximilian Schell, Judy Garland, Montgomery Clift e William Shatner no elenco. Vencedor de 2 Oscars.

31

32 – Diários de Motocicleta (2004) – Direção: Walter Salles

Che Guevara (Gael García Bernal) era um jovem estudante de Medicina que, em 1952, decide viajar pela América do Sul com seu amigo Alberto Granado (Rodrigo de la Serna). Porém, quando chegam a Machu Pichu, a dupla conhece uma colônia de leprosos e passam a questionar a validade do progresso econômico da região, que privilegia apenas uma pequena parte da população.

32

33 – Platoon (1986) – Direção: Oliver Stone

Chris (Charlie Sheen) é um jovem recruta recém-chegado a um batalhão americano, em meio à Guerra do Vietnã. Idealista, Chris foi um voluntário para lutar na guerra pois acredita que deve defender seu país, assim como fez seu avô e seu pai em guerras anteriores. Mas aos poucos, com a convivência dos demais recrutas e dos oficiais que o cercam, ele vai perdendo sua inocência e passa a experimentar de perto toda a violência e loucura de uma carnificina sem sentido.

33

34 – Sangue Negro (2007) – Direção: Paul Thomas Anderson

Virada do século XIX para o século XX, na fronteira da Califórnia. Daniel Plainview (Daniel Day-Lewis) é um mineiro de minas de prata derrotado, que divide seu tempo com a tarefa de ser pai solteiro. Um dia ele descobre a existência de uma pequena cidade no oeste onde um mar de petróleo está transbordando do solo.

34

35 – A Língua das Mariposas (1999) – Direção: José Luis Cuerda

O mundo do pequeno Moncho estava se transformando: começando na escola, vivia em tempo de fazer amigos e descobrir novas coisas, até o início da Guerra Civil Espanhola, quando ele reconhecerá a dura realidade de seu país. Rebeldes fascistas abrem fogo contra o regime republicano e o povo se divide. O pai e o professor do menino são republicanos, mas os rebeldes ganham força, virando a vida do garoto de pernas para o ar.

35

36 – O Leopardo (1963) – Direção: Luchino Visconti

Sicília, durante o período do “Risorgimento”, o conturbado processo de unificação italiana. O príncipe Don Fabrizio Salina (Burt Lancaster) testemunha a decadência da nobreza e a ascensão da burguesia, lutando para manter seus valores em meio a fortes contradições políticas.

36

37 – Napoleão (1927) – Direção: Abel Gance

Pelas suas modernas técnicas narrativas e de filmagem, o filme de Abel Gance é considerado um dos mais memoráveis filmes mudos da história. Mostrando desde a infância de Napoleão até a invasão da Itália pelo exercito francês em 1797, a cinebiografia seria a primeira de uma série de seis filmes, que não chegaram a ser realizados.

37

38 – Apocalypse Now (1979) – Direção: Francis Ford Coppola

39 – Katyn (2007) – Direção: Andrzej Wajda

40 – O Barco, Inferno no Mar (1981) – Direção: Wolfgang Petersen

41 – A Ponte do Rio Kwai (1957) – Direção: David Lean

42 – O Franco Atirador (1978) – Direção: Michael Cimino

43 – Malcolm X (1992) – Direção: Spike Lee

44 – Outubro (1928) – Direção: Sergei M. Eisenstein

45 – Kagemusha (1980) – Direção: Akira Kurosawa

46 – El Cid (1961) – Direção: Anthony Mann

47 – 1900 (1976) – Direção: Bernardo Bertolucci

48 – Vá e Veja (1985) – Direção: Elem Klimov

49 – A Batalha de Argel (1966) – Direção: Gillo Pontecorvo

50 – Quando Voam as Cegonhas (1957) – Direção: Mikhail Kalatozov

Eu poderia indicar muitos e muitos outros, filmes é o que não falta, mas deixo agora a tarefa com vocês. Deixa nos comentários suas sugestões.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

217 comentários para "50 filmes para conhecer criticamente a História"

  1. Sonia Fardin disse:

    Adorei ver na lista a poesia de A língua das mariposas, mas eu nunca deixaria de fora Casanova e a Revolução e Matrix, ambos são crônicas de momentos de ruptura na vida, na política e na representação da vida política. Senti falta também de Missing e O segredo dos seus olhos, mas é mesmo só uma lista de cinquenta, tem muito filme bom.

  2. pedro disse:

    Iracema, uma transa amazônica

  3. Tamiris Alves disse:

    faltou Doutor Fantástico

  4. Anibal Neto disse:

    Boa lista, mas falta “O Último Imperador” e “Gallipoli”, além do “Dr. Strangelove” do Kubrick.

  5. Rogério disse:

    Daens – Um Grito de Justiça

    • Danie disse:

      Um dos filmes da minha vida, Rogério. Pode acreditar, tanto que, quando estive na Bélgica, fiz questão de procurar pela tumba do padre Daens.
      Não a encontrei no cemitério de Aalst, onde se passa o filme, mas ainda vou conseguir esse registro.
      Um abraço, e valeu pela lembrança.

  6. Maurício disse:

    Um dos filmes que senti falta foi Andrei Rublev do Tarkovski, que para mim foi o filme que mais conseguiu reproduzir elementos da época medieval em uma produção audiovisual.

    • Maurício disse:

      Sem contar o Sétimo Selo, que além de ser um dos filme mais importantes da história do cinema, é um belo filme de época. Mas parabéns pela lista, está ótima. Muito filme que eu preciso ver, rs.

  7. Lucas disse:

    O curioso de listas é que as pessoas sempre acabam apontando os filmes que “faltaram” muito mais como uma auto-afirmação ao invés de se preocuparem com os filmes que não conhecem.
    Boa lista vi muita coisa, mas também não conheço uma boa parcela.
    valeu

  8. Kayo Medeiros disse:

    faltou cemitério de vagalumes

  9. maicon disse:

    A lista poderia conter pelo menos um filme que contextualizasse os históricos conflitos Japão x resto da Ásia na segunda guerra (Nanjing! Nanjing!). Ainda recomendo os filmes: Mongol, sobre o Genghis Khan Temujin, e o filme Andrei Rublev, sobre a Rússia medieval e a Igreja.

  10. Senti falta de “O Sétimo selo”, de Ingrid Bergman.

  11. Medeiros disse:

    “Os Companheiros”, no qual Marcelo Mastroiani faz um professor socialista que se transforma em ideólogo de uma greve de fábrica no século XIX

  12. Leonardo disse:

    Faltou o Holodomor, que fala sobre o holocausto imposto pelos comunistas à Polônia.

  13. Adorei a lista, mas gostaria de fazer uma sugestão para uma nova edição: “When We Were Kings” (1996), documentário premiadíssimo dirigido por Leon Gast e que trata da decisão do cinturão de campeão mundial de pesos pesados de 1974. A luta que ocorreu no Zaire, e não nos EUA, foi o pano de fundo para tratar de diversas questões de direitos humanos. A questão do negro no país americano e a ditadura no país africano estão lado a lado da preparação dos atletas, da música negra nos anos 70, das personalidades dos atletas em competição, George Foreman e Muhammad Ali, assim como a ascensão de Dom King, então outsider, no mundo dos negócios milionários do boxe mundial.

  14. Laís disse:

    A lista de Shindler

  15. Ágila disse:

    “Os panteras negras”

  16. Márcio Santana disse:

    Colaborando….
    1 – Olga – Período Varguista e as disputas político ideológicas a nível mundial no entre-guerras
    2 – Frida – A vida de Frida Kahlo e o muralista Diogo Rivera no méxico pós-revolução de 1910
    3 – Tora! Tora! Tora! – uma visão mais crítica e desamericanizada do ataque japonês a Pearl Harbor
    4 – A Lista de Schindler – o holocausto visto por dentro. Dispensa apresentações.
    5 – O último samurai – visão bem elaborada do início da Era Meiji no Japão, com especial atenção sobre o olhar oriental sobre o conceito de orgulho e sacrifício.
    6 – A Guerrilha (Che 2) conta as ações de Che Guevara pós revolução Cubana, principalmente a Campanha boliviana, onde, fatalmente ocorrre sua morte.
    7 – Salvador – Conta a história de um ativista político na Espanha franquista assassinado em 1974, no sopro final do fascsmo espanhol;
    8 – Álamo (as duas versões – 1960 / 2002) Conta a história do forte Álamo e sua importância simbólica na expansão norte-amenricana para o Oeste. Apresenta alguns dos principais ícones (heróis) populares do imaginário cultural dos EUA da primeira metade do séc. XIX
    9 – Revolução – Com Al Pacino, conta a história da Revolução Americana.
    10 – O imperador e o Rei – Conta a história do Barão de Mauá e sua importâcia para a história do Brasil no s´c. XIX;

  17. Paulo Ferrari disse:

    Realmente muito boa a lista, mas faltou “Aguirre – A cólera dos Deuses”.

  18. Celeste disse:

    Fuga de Sobibor, A lista de Shindler

  19. Marlise GiovanazDida disse:

    Então vamos lá, contribuir… Hotel Rwanda, Gattaca, 1984 (esse é da hora), Estado de Sítio, Operação Walkíria e El clavel negro (com o delicioso Michael Nyqvist). Você tem razão, é muito filme bom pra se colocar numa lista. Obrigada pelas indicações.

  20. Marco Silva disse:

    Excelente iniciativa essa de reunir filmes com suas sinopses para conhecer criticamente a história, deixando em aberto a colaboração para inclusão de outros filmes. Parabéns Guilherme!! Mais incrível ainda e poder ter acesso online a esses filmes para uso em escolas e universidades. Isso seria impossível? Há filmes que não se encontram facilmente em locadoras. O que pensa a respeito? Abrs, Marco Silva

    • Guilherme disse:

      Olá Marcos, primeiramente muito obrigado pelas palavras. Então, eu realmente acho difícil conseguir muitos da lista por fugiram não serem digamos, do círculo comercial, mas na internet tem todos para baixar e são excelentes para trabalhar em escolas e universidades. abraços.

  21. Ótimos filmes foram sugeridos aqui, eu recomendo um que é sempre esquecido, Queimada (1969). Muito bom para ilustrar o imperialismo Inglês no séc.19.

  22. LUCA VIANNI disse:

    A memória me falta nesse momento. Sei que há muitas opções. Quero dizer que estou feliz por ter conhecido essas propostas. Agradecido tb pela ideia.
    E gostaria que incluíssem no catálogo o filme que me parece é chileno, com Isabel Allende, cujo nome é: A CASA DOS ESPÍRITOS!!!
    Excelente produção que documenta uma parte da história chilena pós-Allende… Confiram!!! Um abraço fraterno!!! Luca Vianni

  23. Jane C. Zandonadi disse:

    Gostei muito da lista dos 50 e também das sugestões dos leitores acima. Eu acrescentaria “A Fita Branca”, filme alemão que trata de uma vila de camponeses que trabalham nas terras de um nobre rico; é excelente para nós entendermos a cabeça do povo no período pré-nazista. Há também “O Ovo da Serpente”, que trata do período entre guerras.

  24. JUBERTO SANTOS disse:

    Faltou alguns bons filmes:
    – O poder de um jovem (1992) – retratando a questão do Apartheid na África do Sul
    – Um sonho distante (1992) – sobre a questão das terras nos EUA e a marcha para o Oeste
    – Coração Valente – Retrata a luta de liberdade da Escócia sobre a Inglaterra e ainda tem pontos citados sobre a vida na Idade Média
    – Cruzada (2005)
    – Amistad (Tráfico Negreiro)
    – 1492 – A Conquista do Paraíso – retrata a viagem de Colombo e a chegada ao Novo Mundo. Bom filme para tratar das Grandes Navegações
    – Gladiador
    – Nero
    – Lutero
    – Irmão Sol, irmão Lua – retrata a igreja cristã no período medieval

  25. Pádua Thomaz disse:

    Acrescente o Filme Queimada, de Gillo Pentacorvo

    • Arlete Arruda disse:

      Para mim o Filme Queimada foi uma grande descoberta de como se domina os povos.Penso em voltar a usar em sala de aula para reforçar aspectos atuais.A indicação de Mauá é muito boa.Já usei em sala de aula para os graduandos entenderem as razões do processo tardio de industrialização no Brasil.

  26. Edson Gomes disse:

    The Boy in the Striped Pajamas
    Hotel Rwanda
    Empire of the Sun
    Schindler’s List
    Mongol: The Rise of Genghis Khan
    Letters from Iwo Jima
    Rapa Nui (com ressalvas)

  27. Josi disse:

    “Coração Valente”

  28. Fatima Tenorio disse:

    Adorei a lista. Ficou muito boa, pois não se deteve apenas numa parte da história / região. Como o próprio autor disse faltou muita coisa, mas como adoro listinhas a partir dessa vou iniciar a minha.

  29. Allan Roque disse:

    Gostaria de saber como adquirir esses filmes,pois tenho a intensão de
    utiliza-los em minhas aulas ede História.

  30. Marisa disse:

    Adorei a lista e já assisti alguns quando fiz História na Universidade, Em nome do pai, O nome da Rosa e Platoon eu comprei de um amigo que trabalhava com filme clássicos

  31. Gustavo disse:

    A Lista de Schlinder

  32. Caroline disse:

    A Cidade Perdida (2005), do Andy Garcia… Uma visão bem interessante da queda Fulgêncio Batista e da Revolução Cubana, de outro ponto de vista.

  33. Deize disse:

    Bastardos Inglórios

  34. ccasfs disse:

    Fiquei mais interessada nas contribuições do q na lista (sem tirar o seu valor, claro) .Cinéfila assumida, achei bem legal as contribuições pois tem filmes q nem me lembrava mais e alguns títulos desconhecidos q ficam como dicas.

  35. Liga disse:

    Muito boa lista, mas como toda lista… Senti falta de Queimada, A classe operária vai ao paraíso, dr Fantástico, A estratégia da aranha. Caramba, sáo tantos.

  36. aline disse:

    vamos add a lista “Paradise now”

  37. Tadêu Santos disse:

    Concordo com a lista, apesar de algumas ausências. Assisti uns 40 dos listados e tenho em meu acervo uns 25. Parabéns Guilherme!

  38. Tatiana disse:

    Bloody Sunday – Peter Greengrass
    El violín – Francisco Vargas

  39. Edwiges disse:

    Focus: “Durante a 2ª Guerra Mundial Lawrence Newman (William H. Macy), um executivo de meia-idade, vive em Nova York com sua mãe (Kay Hawtrey). Uma noite ele vê um vizinho agredindo uma mulher hispânica na rua, sendo que mais tarde ele ouve que a mulher foi estuprada e barbaramente espancada, tanto que foi internada num hospital e seu estado é crítico, porém ele nada comenta. Diante do anti-semitismo no trabalho e no seu bairro, ele não se une aos fanáticos mas não tem a coragem para confrontá-los. Newman não age quando Fred (Meat Loaf) e outros vizinhos perseguem o dono de uma loja de revistas, Finkelstein (David Paymer), um judeu que não tem muito contato com outros moradores da região. A falta de participação ativa de Lawrence no esforços deles para tirar Finkelstein das vizinhanças fazem Newman gradativamente ser considerado judeu. Um dia Gertrude Hart (Laura Dern) entra no escritório dele procurando emprego. Lawrence é logo atingido pelo estilo chamativo e olhares insinuantes dela, mas recebeu ordens para não contratar judeus. Ele suspeita que ela seja judia, sendo que ela fica ofendida com tal tipo de insinuação e se retira muito irritada. As coisas pioram muito para Lawrence quando ele compra um óculos, pois todos dizem que eles lhe fazem parecer judeu.” Adaptação do romance de Arthur Miller: http://www.imdb.com/title/tt0246628/

  40. Mauricio R. Ferreira disse:

    Olá a todos,
    Interessante a lista sugerida como os 50 melhores filmes para conhecer a história. Claro que, assim como assinala o autor da postagem, ainda há inúmeros títulos a serem sugeridos.
    Minha contribuição à lista é:
    -NO MAN’S LAND (terra de ninguém) – que aborda a guerra entre a Bôsnia e a Sérvia e ainda a relação da ONU nesses conflitos pós- segunda guerra mundial.
    e
    -Wind That Shakes the Barley (ventos da liberdade) – A luta pela independência da Irlanda frente a Inglaterra.e como o acordo de paz entre os governos dos dois países resultou em brutalidade aos guerrilheiros irlandeses.
    Por último, a meu ver, eu tiraria o filme “o que é isso companheiro” – por não retratar muito bem a ditadura militar no Brasil, aliás, coloca um personagem vindo da URSS e com isso dá a história uma conotação maniqueísta; limita à ação armada no brasil como sendo manipulada pela URSS e, ainda, justifica os atos de torturas como sendo um bem maior ao país…
    Substituiria, para dar conta desse recorte temporal ao qual o filme “o que é isso companheiro” tenta sustentar, por “Batismo de Sangue” e o documentário “No olho do furacão”.
    Abraço e todos.

  41. Marick Starick disse:

    Armaria, vou começar esta lista hoje (horário de Seoul)… daqui a 2 anos eu termino!

  42. Mama disse:

    O império do sol

  43. Ana Francisca disse:

    Muito bom acervo, senti falta de Spartacus e o Gladiador, conta a história da escravidão romana. Joana D’arque, maravilhoso o melhor de todos que já assisti.

  44. Augusto Dantas disse:

    O título é “50 filmes para conhecer criticamente a História” e tem Diários de Motocicleta na lista? wtf

  45. vigoncalves86 disse:

    Forest Whitaker venceu o Oscar pelo papel.

  46. Roberta disse:

    Faltou “A Cor Púrpura”, “Amistad” e outros filmes com a temática da escravidão africana no ocidente.

  47. Sebastian disse:

    cade o tíitulo original????

  48. Guilherme disse:

    Faltou o documentário, “Nós que aqui estamos por vós esperamos” e a bela dupla biografia de Polanski, “O pianista”

  49. beatriz disse:

    hotel ruanda

  50. ERNO POTSDAM disse:

    Jango, Dossie Jango, Getulio, Lula filho do Brasil, xica da Silva e muitos outros filmes brasileiros.

  51. Antonio disse:

    Gostei tanto que vou deixar minha colaboração tbm:
    We where the soldiers c/ Mel gibson; Lágrimas do Sol c/ Bruce Willis; Diamantes de Sangue c/ Leonardo Di Caprio; Pearl Harbor; Desbravadores; Um Crime Perfeito c/ Anthony Hoppkins; Perfume de Mulher; A Sombra e a Escuridão; Atrás das Linhas Inimigas; A vida de David Gail; Rádio c/ Cuba Gooding Jr.

  52. Fernando disse:

    Faltou Ágora, história de Hipátia de Alexandria, e também Giordano Bruno, essenciais.

  53. Kátia Maria disse:

    Alguns que assistir e gostei Os gritos do Silêncio, O caçador de pipas, A Vida é Bela, O Leitor, Nelson Mandela, Troia, A menina do brinco de pérolas, O Pianista,
    Pearl Harbor, A Conquista do Paraíso, Holga, Menino do pijama listrado…

  54. Maria Angélica disse:

    O Retorno de Martin Guerre baseado em obra homônima

  55. Hoheckell disse:

    Sugiro também Lutero sobre o Início e desenrolar da reforma protestante

  56. Geovane Gramagol disse:

    Tem os recentes Argo e Lincon

  57. Élvio Andrade disse:

    Faltou Hotel Ruanda!!!

  58. Hermes disse:

    Sombras de Goya… Simplesmente fantastico para quem gosta de cinebiografia de pintores e os conflitos sociais em tempos memoráveis

  59. Shigetoshi disse:

    ‘Patton’ é essencial também, muito mais interessante que ‘Pearl Harbor’ (um filme-pipoca com enredo histórico).
    ‘Xingu’ é muito melhor sugestão para filme nacional que ‘Lula’ (uma das piores coisas já produzidas no Brasil – além de servir como peça [ruim] publicitário-partidária),
    ’13 days’ (Os Treze Dias que Abalaram o Mundo) é muito bom, trata da crise dos mísseis russos enviados para a ditadura cubana durante a Guerra Fria.
    Com relação à lista, ótima iniciativa. Só não achei legal deixar os outros filmes (de ‘Apocalypse Now’ até ‘Quando Voam As Cegonhas’) sem imagens e sem uma breve descrição.

  60. rodrigo disse:

    va e veja é o melhor

  61. Gilmara disse:

    Na minha opinião faltaram Ben Hur e Em nome do Pai. Eu tiraria A Queda, acho muito ruim.

  62. Fernanda disse:

    O Germinal baseado na literatura homonima de Emile Zola

  63. Hélio disse:

    Li todos os comentários e irei sugerir um filme ainda não lembrado: Germinal.

  64. Neide disse:

    Germinal… um filme soco no estômago!
    Parabéns pela lista, é muito inspiradora!

  65. JLN disse:

    A Lista de Schindler PELO AMOR DE DEUS!

  66. Sonia M. de A. Ramos disse:

    Cidadão Kane (como esquecer ?)

  67. Muito boa a lista.
    No meu blog fiz uma lista de 10 filmes e to fazendo a lista de 10 livros. Passa lá e dá uma lida/olhada.
    Tá ali no espaço o endereço do blog.

  68. ALAN disse:

    Se tivessem colocado O Resgate do Soldado Ryan e outros filmes ufanistas norteamericanos eu dava até tiro

  69. Vanessa disse:

    Excelente lista, obrigada, como complemento e sugestão, colocaria:
    – Crônica de uma fuga
    – Hotel Ruanda
    – Lista de Schindler
    – O pianista
    – Invictus
    – A Report on Torture (1971)

  70. Edvander Araújo Nepomuceno disse:

    Claro que faltou “Vale dos Lobos”. Esse é um filme espetacular.

  71. Beatriz disse:

    Adorei a lista! Alguem ja’ sugeriu: O Menino do Pijama Listrado (2008), Direcao: Mark Herman.

  72. Renata disse:

    O ano em que meus país saíram de férias!

  73. maria de lourdes favreto disse:

    perfeito

  74. Cleber Folgado disse:

    Pessoal, em homenagem a data histórica que devemos lembrar sobre o dia de amanhã e o crime cometido pela CIA no chile, sugiro que assistam (e coloquemos na lista) o filme Machuca.
    A lista e as contribuições todas estão muito boas, genial mesmo.

  75. Francisco disse:

    Realmente são muitos. Mephisto e Coronel Redl também entrariam na minha lista.

  76. O primeiro da lista deveria ser:
    “Nós Que Aqui Estamos Por Vós Esperamos” (Marcelo Masagão – 1999)
    http://www.youtube.com/watch?v=QaNQR5wU46w&hd=1

  77. Jose Monteiro disse:

    Otima lista mas com certeza faltou The Baader Meinhof Complex

  78. rafael maia disse:

    Senti falta do The Godfather – O Poderoso Chefão, que conta a historia de um megapoderoso chefe,que tinha uma pelicula de uma boa imagem,e que por baixo era destemido.

  79. Acredito que nem se fosse uma lista de 100 ficaríamos satisfeitos.
    Lembrei de outro ótimo: Domingo Sangrento
    O começo do I.R.A.

  80. Inês Bernal disse:

    não mencionado o maravilhoso “A árvores dos tamancos” de Ermanno Olmi, que mostra a origem da imigração (sec. XIX) da Itália para a América.

  81. liane disse:

    Muito boa lista, com os complementos sugeridos (que tala a lista dos 100 mais?). Adiciono Sacco&Vanzetti, Um Cidadão Acima de Qaulquer Suspeita e A Classe Operária vai ao Paraíso.

  82. Evaldo Agra Garcia Pinto disse:

    Dersu Uzala é um filme japonês de 1975, dirigido por Akira Kurosawa.

  83. Parabéns pela lista, muito legal, muitos eu já vi, mas alguns ainda não conheço e vou com certeza procurar-los!
    Minhas contribuições seriam:
    “Terra e Liberdade” e “Ventos da Liberdade” do Ken Loach, o primeiro sobre a Revolução espanhola e o segundo sobre a luta da libertação da Irlanda, ambos muito bons!
    “Machuca” do Andrès Wood, que na mesma lógica que “A culpa é de Fidel” conta um pouco da história do Chile nos anos pré-golpe, pela ótica de uma criança.
    Nesse estilo ainda tem o “Kamchatka”, do Marcelo Piñeyro, sobre a ditadura Argentina e “O ano em que meus pais sairam de férias” do Cao Hamburguer, sobre a ditadura Brasileira.
    Daens, de Stijn Coninx, que conta a história do Padre que participou ativamente do movimento operário na Bélgica e a luta pelo sufrágio universal masculino.
    A Greve, do Eisenstein é muito bom também.
    Um que ouvi falar bem, mas ainda não vi e que retrata um pouco do Moçambique pós-revolução é o “Virgem Margarida”, não sei se conheces, mas talvez te interesse!
    No mais, obrigada pela lista (e ao pessoal dos comentários tb, não li todos, mas vi muitas dicas boas)
    🙂

  84. Márcio disse:

    Um filme político essencial é ‘Viva Zapata!”, com Marlon Brando, que enfoca a Revolução Mexicana e suas contrradições

  85. Donizeti Costa disse:

    Mississipi em chamas, A montanha dos sete abutres (um filme crítico em relação à manipulação da imprensa), Pequeno grande homem…

  86. Hélio disse:

    Tomates verdes fritos, Thelma e Loise, Cinema paradiso

  87. alberto disse:

    Não li todos os comentários. Já assisti alguns filmes citados na lista. Outros não. Um que vi há poucos dias, que não sei se chegou a ser citado foi: Os Falsários. Que trata da operação nazista em falsificar moeda estrangeira durante a 2 guerra. Bem interessante.

  88. Rodrigo Ribeiro disse:

    Eu incluiria nesta lista o documentário “Marighella” que conta a história de Carlos Marighella um dos mais célebres políticos, e um dos enfrentou com mais avidez o período do regime militar!

  89. Renato Dotta disse:

    Dos 50, assisti a 35!

  90. Claudia Mogadouro disse:

    Gostei da lista e gostei muito dos comentários e contribuições. Entendi que o critério seria o de filmes que apresentam criticamente a História, isto é, que fogem ao viés convencional, da chapa branca. Por esse aspecto, acho estranho, por exemplo, “A Missão” e “O que é isso companheiro?”, porque entendo que esses filmes, de modo geral, reforçam uma visão “chapa branca”, especialmente o filme de Roland Jaffé que, embora seja um belíssimo filme, é totalmente eurocêntrico e equivocado, na minha opinião. Trabalho com formação de professores para o cinema e sou historiadora também. Minha recomendação é que a exibição deve ser acompanhada de uma boa mediação do professor e um rico debate entre os que assistiram. Aí fica tudo bem! Sugiro também a recente animação “Uma História de Amor e Fúria”, de Luiz Bolognesi premiadíssima internacionalmente, que conta a História do Brasil pelos vencidos. De qualquer forma, a iniciativa é ótima!

  91. Guilherme Meirelles disse:

    Sugiro “Agonia e êxtase”.

  92. Paulo A. Pacheco disse:

    Por sugestão: Aguirre, a cólera dos deuses de Herzog.
    E Enigma de Kaspar Hauser de Herzog tb.

  93. João Paradela disse:

    Para mim faltam
    Arca Russa
    Heaven’s Gate
    Vai e Vê

  94. Rose disse:

    Para não esquecer:
    A Vida Dos Outros, filme alemao de 2006, direção de Florian Henckel Von Donnersmarck;
    Los olvidados,
    Roma cidade aberta,
    Lucien Lacombe,
    O tambor;
    O Enigma de Casper Hauser, e outros

  95. Gabriel disse:

    Olha, um filme que eu passaria fácil para meus alunos para falar sobre guerra fria é o Rocky IV. Pra mim é o filme que mais sintetiza como os EUA viam o conflito. Muito bom.

  96. carla disse:

    Adorei a lista, e todos que eu acrescentaria já foram citados nos comentários acima. Só queria registrar que tenho dúvidas se o filme A onda é mesmo de 2008. Achava que ele era mais antigo

    • Daniel disse:

      O longa original, dos anos 80 ou 90, foi refilmado. A nova versão é que foi lançada em 2008.
      Lamentavelmente, não se ouve falar do primeiro título, a começar pelas sinopses. O primeiro é um filmaço, mas ainda não vi o segundo.

  97. Savana disse:

    Tentei ler a lista de respostas pra não sugerir nada repetido, mas já está muito grande, então lá vai:
    – Libertarias: filme de Vicente Aranda. Sobre as mulheres na guerra civil espanhola;
    – Amarga sinfonia de Auschwitz: dirigido por Daniel Mann e Joseph Sargent. No contexto da Segunda Guerra Mundial, este é um dos Filmes Mais Tocantes e Realistas sobre Sobrevivência e Perda de Dignidade em um Campo de Concentração.

  98. Abner Pereira disse:

    Falto – Diamante de Sangue – Babel…..

  99. Fagner disse:

    a lista está fantástica, mas faltou “Uma História de Amor e Fúria”, de Luiz Bolognesi, ele mostra a historia brasileira que não aprendemos na escola. essa animação infelizmente é pouco conhecida aqui, mas esta levando diversos prêmios lá fora

  100. Jonei Pirogek disse:

    sobre a segunda guerra indico “A Lista de Schindler”

  101. A lista está uma beleza, os filmes adicionados nos comentários também, assisti um bom número e adicionei outros a lista dos que preciso assistir. Minha humilde contribuição
    Che – El Argentino (2008) – Direção: Steven Soderbergh
    Che – A Guerrilha (2008) – Direção: Steven Soderbergh
    Araguaya: Conspiração do Silêncio (2004) – Direção: Ronaldo Duque

  102. Moacir Xavierr disse:

    Falta “A Um Passo da Eternidade”.

  103. Marianne Guimarães disse:

    Faltou alguns importantes: Libertárias, Panteras Negras, Marighella, Xingu…

  104. “50 filmes para conhecer criticamente a História (mas a maioria é tudo Bullshit)”

  105. Eu achei a lista legal. Desses 50, já que me considero um cinéfilo razoável, vi praticamente a metade, 24. Só “A Onda”, que assisti à versão anterior. E “Joana D’Arc”, vi a versão de Otto Preminger, “Santa Joana”, e a de 1999, se não me engano, dirigida por Luc Besson.

  106. Lili Uchôa disse:

    Guilherme,
    A sua lista está ótima. Claro, têm filmes que eu tiraria e filmes que eu ainda não assisti, veja bem ainda. Minha sugestão é fazer uma lista maior considerando os melhores filmes indicados aqui, e como a lista é sua fica a seu critério os próximos 50.
    Ah,a minha sugestão é Repórteres de Guerra título Original The bang bang club.

  107. Jeff disse:

    Mandela: Goodbye Bafana (2007) com Joseph Fiennes.

  108. Sergio disse:

    “O Banheiro do Papa”; “Senhor das Armas”; “Che: el Argentino”;

  109. Sávio disse:

    Terra e Liberdade, de Ken Loach, deveria estar nessa lista.

    • Daniel disse:

      “Pão e rosas”, do mesmo diretor, é ainda melhor!
      “Kes” não é exatamente um tema político, mas uma inesquecível metáfora, que ainda por cima, se não me engano, antecipa o governo Thatcher.
      “Ventos da liberdade” já não achei tão bom assim…

  110. Excelente lista. Eu indico “O Dublê do Diabo” .

  111. Ana Paula disse:

    Adorei a lista! Obrigada! Tem muitos que não apreciei ainda, é um bom incentivo para as férias!

  112. Lucas Moreira disse:

    Alguem pode me dar a informacao de aonde consigo encontrar tais filmes para ver, comprar, alugar e coisas do genero, sou do Rio de Janeiro.

    • Cláudia disse:

      Na Cavídeo, na Cobal de Botafogo, deve ter muita coisa, assim como na locadora de um cinema que fica na Voluntários da Pátria perto do Metrô. Nunca lembro o nome dele, talvez seja Estação Rio ou Estação Botafogo..

  113. Sergio disse:

    Como esquecer de “A Vida é Bela”

  114. marco monteiro disse:

    Faltou a Lista de Schindler

  115. Cleonice disse:

    Ótima esta lista e todas as sugestões que foram postadas alguns já assisti e concordo que são bons ,então tbm vou contribuir com a lista de filmes:
    -O poço e o pendulo;
    -Em nome de deus;
    -“300”;
    -Dança com lobos;
    -Homens de honra;
    -Maria Madalena;
    -Judas;
    -Chove em Santiago;
    -Navio Negreiro;
    -O tempo e o vento;
    – O vento levou;
    -Papisa Joana – a mulher Papa;
    E com certeza aparecerão outros…

  116. Karl Marx disse:

    Caraca será que ninguém vai falar de: ” A revolução não será televisionada”???

  117. Luis buitrago disse:

    Novecento de fellini

  118. contribuindo com um outro olhar que não o ocidental: Os filmes iranianos: “” ambientado numa aldeia do Curdistão iraquiano, na fronteira entre o Irão e a Turquia,em que os habitantes procuram desesperadamente uma antena parabólica para se manterem actualizados em relação à iminente invasão americana do Iraque..SENSACIONAL! e Os filhos do paraíso”, de 1998.
    Os indianos: My name is khan, Dil Se, Veer e Zaara, O motim, Lagaan, 1947(terra) de Deepa mehta.

  119. A lista será sempre insuficiente, pela imensidão de bons filmes que se inserem na perspectiva que a define. Pela má qualidade da narrativa, eu excluiria o brasileiro Narradores de Javé (2003) – Direção: Eliane Caffé, e em seu lugar poria outro brasileiro, indispensável: Memórias do cárcere (1984) – Direção: Nelson Pereira dos Santos. Abraxas

  120. murilo disse:

    Mississipi em chamas, Hannah Arendt, Hurricane, Milk, Reds , entre muitos outros.

  121. murilo disse:

    Em tempo :
    Vênus Negra !

  122. Francisco C Araujo disse:

    Gostei muito da lista. E pela participação de todos nos comentários valeria a pena fazer uma 2ª edição com eleição da turma.

  123. Daniel disse:

    Esses são os meus preferidos:
    “O corte”
    “O que você faria…?”
    “Paradise Now”
    “Segunda-feira ao sol”
    “Tartarugas podem voar”
    “A vida dos outros”
    “O Grupo Baader-Meinhof”
    “Trilogia da Casa (Amos Gitai)”
    “O caso dos irmãos Naves”
    “O balão vermelho”
    “A montanha dos sete abutres”
    “Kamtchaka”
    “O olhar invisível”
    “A banda”
    Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc.

  124. Nina disse:

    Faltou Dr Fantastico ( Strange Love), sem duvida uma das melhores representações da guerra fria!
    A sim, na descrição de ” A Língua das Mariposas” é mais correto colocar o professor como anarquista, o pai do menino como republicano, pois com essas três linhas ideológicas fascismo, anarquismo e republicanismo se figura as principais forças politicas do período da Guerra Civil Espanhola!

  125. May Alencar disse:

    Adorei a lista, mas faltou A lista de Schindler!

  126. Lista de melhores é isso mesmo, só opinião, muitas das quais eu concordo. 1. Colocaria “Fail Safe” e “Dr. Strangelove”, mesma história, um filme com enfoque seco e outro com humor cáustico. 2. “O que é isso, companheiro?” surpreende e briga com o documentário “Hércules 56”, parecendo mais guerra de vaidades, mas nenhum dos dois mudou nada. Talvez “Prá Frente, Brasil” seja mais importante, por ser o primeiro filme abertamente feito sobre a ditadura e ainda durante o regime militar. Tiveram roxos. 3. Sugiro o Doctor Zhivago russo, mini-série disponivel no youtube, com legendas em inglês, 416min. Pesado e até chato, mas fiel ao livro. >>> Sugiro ao blogueiro uma lista exclusiva de filmes brasileiros, para ver os que realmente fizeram diferença para “nosotros”.

  127. sheila farias disse:

    ótimas indicações! o que eu tiraria mesmo não são filmes, pois cada um gosta do que quer, mas sim os inúmeros comentários inconvenientes que visam menosprezar o outro ou querer ser mais inteligente, melhor especialista em cinema ou coisa do tipo. Parabéns ao autor da lista e tambem aqueles que comentaram de forma construtiva.

  128. Ivan Loyolla disse:

    Minhas sugestões;
    – Abril Despedaçado, direção de Walter Salles;
    – Desaparecido ( Missing ), direção de Costa-Gavras;
    – Estado de Sitio, direção de Costa-Gavras

  129. Mônica disse:

    “Tempo de Matar”

  130. Rodrigo disse:

    Faltou “terra e liberdade”, era uma vez américa, lutero, 1492, ben hur, quo vadis, furia de titãs, panteras negras, missing, a história oficial, a outra história americana, tempo de gloria, amistad, qt vale ou é por quilo, nos q aqui estamos por vos esperamos …

  131. mto boa essa lista mas acho q faltou outros tão importantes qto: “olga”, “negras raizes”, “operação valquiria”, “salve geral”, “carandiru”… otimos documentarios!

  132. Sandra Cruz disse:

    adorei a lista na minha humilde opinião faltou O Pianista , o menino do pijama listrado , argo

  133. Joao Milton Veloso Chaves disse:

    Uma boa lista. Eu aumentaria para 100 filmes e colocaria
    ” A Nuvem” acidente nuclear na Alemanha, ” Testament” acidente nuclear nos EUA (impressionante este filme nos momentos do silencio),
    ” A Montanha dos 7 Abutres” que aborda a relação entre a tragédia e o oportunismo, etc. Caso o autor queira, posso contribuir com mais alguns.

  134. Vera Martins disse:

    Adorei a lista, mas que tal ampliar para 100 filmes? Eu acho que faltou “E o vento levou” sobre a guerra civil americana, “Gangues de Nova York”, sobre a origem dessa cidade, “O aviador”, sobre o personagem do empreendedor maluco do século XX, “A época da inocência” sobre a estrutura burguesa do início do século XX em Nova York…

  135. Vera Martins disse:

    Para quem gosta de história, acho que seria legal incluir “Cleopatra”, “Alexandre” e “Elizabeth”

  136. Dayane disse:

    Oiii adorei todas as sugestões de filme, todos parecem ter boas histórias.Vou ver se consigo assistir todos. Porém, gostaria de algum filme que esteja relacionado com a guerra de independência dos eua e/ou guerra de secessão tb dos eua. Acredito que tenha, no entanto não encontrei na lista. Alguém tem alguma sugestão? :)) beijos

  137. Neuza disse:

    Faltou O ultimo imperador da Russia (Os Romanovs)

  138. bruno disse:

    Queria uma ajuda. Uma vez vi um filme de época passado pelo meu professor de matemática, eu tinha 18 anos na época, hoje eu tenho 36. A história é de uma mulher que está viajando com sua acompanhante para o encontro do seu futuro noivo. Porém no meio do caminho um grupo de pessoas as encontram na maioria homens. O grupo vai para estuprar essa moça porém aparece o chefe desse grupo e não a deixa e somente ele tem relações com ela. O noivo fica sabendo que levaram sua noiva e vai atrás dela. Esse grupo junto com a moça vai viajando. Nesse filme também retrata a doença que existia na época :”a peste”. Muitos morrem. No final do filme o noivo consegue recuperar a noiva, eu não consigo me lembrar se o chefe do grupo morre. Por favor peço ajuda pois não lembro o nome desse filme.

  139. Me ajudou…obrigada!!!!

  140. Mara Cristina Gonçalves da Silva disse:

    Guerra de Botões de Yann Samuell de 1960, muito legal também.

  141. AQUI NÃO TEM NENHUM FILME LEGAL QUE CHATO

  142. Pedro disse:

    “Diários de motocicleta” para entender criticamente a história? Este filme romantiza o maior assassino da América Latina. É uma doutrinação, não uma análise crítica rs

  143. lala disse:

    Dah pra se encharcar de tao bons filmes. Muito bom!!
    + Chove sobre Santiago
    + A cor do seu destino (bras)

  144. Minhas contribuições: Underground – Mentiras de Guerra; A vida dos outros, que fala sobre a Stasi na Alemanha Oriental; Feliz Ano Velho; Guerra de Canudos; O ano em que meus pais saíram de férias.

  145. Pedro disse:

    Alguém pode me ajudar a descobrir o nome de um filme???
    tem um filme q passou a muitos anos na tv mas nãao lembro o nome mas lembro do roteiro +/-
    Basicamente é umareporter investigativa bélga q denunciou a mafia no seu país e foi assassinada a muitos anos teno ahar o nome do filme….
    desde ja agradeço

  146. Joao Milton Veloso Chaves disse:

    Concordo também, que o filme Casanova e a Revolução merece estar na lista bem como o filme Gandhi de Richard Attenborough. Matrix não merece, é apenas um filme de ficção puro como centenas por ai que são boa diversão mas não dizem nada dr historia.

  147. Eduardo disse:

    Um filme imperdível para vermos a história que fazemos agora (onde somos todos opressores) é “Terráqueos” (“Earthlings”). Disponível em http://www.terraqueos.org
    Saudações libertárias.

  148. ivan disse:

    onde eu posso comprar?

  149. Maria Castro disse:

    Já que o espaço ficou aberto a sugestões, aqui vai a minha: “O Ovo da Serpente”, de Ingmar Bergman.

  150. Marcio Eduardo Cury disse:

    Minha contribuição :
    “O Estrangeiro” (baseado no livro do famoso escritor argelino Albert Camus ,foi sugestão do programa Madruga Sportv ,que passou durante a Copa do Mundo).
    Apocalipse Now! – Esse dispensa comentários.
    Memórias do Cárcere (superprodução brasileira de 1984);
    Que Bom Te Ver Viva (Brasil, fala sobre a tortura no regime Militar);
    A Batalha de Argel (filme politico do imperialismo Francês na Argélia);
    Danton – O Processo e Revolução ;
    Guerra e Paz (filme sob a ótica de um escritor Russo sobre o polêmico general Napoleão Bonaparte) ;
    Brazil , O Filme (1985, curioso filme de ficção,fala sobre Totalitarismo,Repressão Social, Neurose Social. Revela também uma visão negativa (anos 80) dos europeus sobre o Brasil. O diretor disse que escolheu o nome Brazil por acaso,mas tá na cara que há algo mais.
    Nas Montanhas dos Gorilas (causa ecológica e política na África);
    O Ano em que Vivemos em Perigo (Relações Internacionais,política);
    Sonhos de Akira Kurousawa (fala sobre guerras,guerra fria,a questão nuclear).
    O Salário do Medo (Brasil,anos 60, fala sobre a precariedade do trabalhador assalariado,marginalidade,exclusão social; faz a gente refletir);
    Joana Francesa (Brazil ,1973,fala de maneira velada,disfarçada,sobre tirania,ditadura, sobre o coronelismo (aristocracia) no Brasil.

  151. Marcio Eduardo Cury disse:

    Mais alguns da minha contribuição
    THX1138 (George Lucas,1970, ficção política,fala sobre repressão social ao indivíduo,muito poder do estado,inspirado em livro de George Orwell) ;
    1984 (o filme não é uma superprodução, a crítica que eu saiba nunca elogiou este filme. Baseado no livro de Orwell.).
    Guerra dos Mundos (ficção , tanto a versão dos anos 50 e a versão dos anos 2000 são interessantes).
    O Dia em Que a Terra Parou (1951,talvez o primeiro filme de ficção,tem algo da política da época,jornalismo,mídia).
    A Coisa (filme B,terror trash , somente a refilmagem dos anos 90 é interessante,tem um fundo de crítica aos políticos segundo o jornal “O Globo” ; mostra um monstro dominando toda uma região,metáfora.).
    O Incrível Homem que Derreteu (1977,clássico filme B,fala de tudo um pouco,inclusive política e sociedade da época);
    2001- Uma Odisséia no Espaço (não é só fantasia,tem alguma análise político-social , NASA,etc).

  152. Jayme disse:

    Bacana. Nesse enfoque, incluiria Mississipi em Chamas e O Último Imperador, de Bertolucci.

  153. Joao Milton Veloso Chaves disse:

    – Um bom filme, não sobre o passado, mas sobre um futuro próximo e
    sombrio – 1984, com John Hurt.

  154. Juliana s. disse:

    Na minha humilde opinião eu lembraria O senhor das armas, o recente Twelve years a slave, A long walk to freedom, que tem uma visão diferente de Goodbye bafana, gosto também de Os falsários.

  155. Valdenir disse:

    Fiddler on the roof – Um violinista no telhado.

  156. A Fita Branca é indispensável para ajudar a compreendermos o nazi-fascismo. Além de um excelente filme como realização.

  157. carlos disse:

    Sugiro que além de recomendar o filme também coloquem o link aonde pode ser visualizado ,pois seria totalmente ineficiente publicar algo que não pode ser encontrado.Concordam sim ou não? justifique.

  158. ANGELA AISSA disse:

    A MAÇÃ – https://www.youtube.com/watch?v=buhLlfTVPwI – FILME IRANIANO

  159. Gabriel C. disse:

    Muita gente sugerindo filmes ficção, futuristas, e etc. e se esquecendo que a lista é direcionada a filmes que retratam de alguma forma a HISTÓRIA!
    Como sugestão deixo aqui:
    – Winter on Fire (documentário de 2015 que retrata a revolução popular ocorrida em Kiev, capital da Ucrânia, de 2013)
    – Junho (documentário sobre a revolução popular ocorrida no Brasil iniciada em SP com reivindicações acerca da redução da passagem do transporte público).
    – Leva (documentário que retrata uma das maiores ocupações de edifícios ociosos do mundo, a Ocupação Mauá, no centro de SP).
    – Torre de Babel (documentário que conta a história de famílias que ocuparam o edifício Prestes Maia, em São Paulo. Ocupação que na primeira década dos anos 2000 foi a maior ocupação popular do mundo).

  160. Lilian disse:

    O Pianista: O pianista polonês Wladyslaw Szpilman (Adrien Brody) interpretava peças clássicas em uma rádio de Varsóvia quando as primeiras bombas caíram sobre a cidade, em 1939. Com a invasão alemã e o início da 2ª Guerra Mundial, começaram também restrições aos judeus poloneses pelos nazistas. Inspirado nas memórias do pianista, o filme mostra o surgimento do Gueto de Varsóvia, quando os alemães construíram muros para encerrar os judeus em algumas áreas, e acompanha a perseguição que levou à captura e envio da família de Szpilman para os campos de concentração. Wladyslaw é o único que consegue fugir e é obrigado a se refugiar em prédios abandonados espalhados pela cidade, até que o pesadelo da guerra acabe. Vencedor de 3 Oscars e ganhador da Palma de Ouro no Festival de Cannes.
    Muito bom. Assistam. Fica a sugestão. 😉

  161. Jaqueline disse:

    sugestoes novas huehuehuehue 2016 o-o
    Circulo de fogo
    cavalo de guerra
    o jogo da imitação
    corações de ferro
    a menina que roubava livros
    prenda-me se for capaz
    Os senhores do Holocausto
    by 🙂

  162. Pablo disse:

    -Lamarca;
    -Os Inconfidentes;
    -Memórias do Cárcere;
    -Conquista Sangrenta;
    -O Homem que Não Vendeu Sua Alma;
    -Cromwell;
    -John Adams;
    -Malcolm X;
    -Selma;
    -J. Edgar;
    -Michael Collins – O Preço da Liberdade;
    -Joana D’Arc, de Luc Besson;
    -Barry Lyndon;
    -Nixon;
    -Maria Antonietta;
    -Aguirre – A Cólera dos Deuses;
    -Boa Noite e boa Sorte;
    -Carruagens de Fogo;
    -Patton;
    -Hoffa – Um Homem, uma lenda;
    -Tempo de Glória;
    -A Conquista da Honra/Cartas de Iwo Jima

  163. Humberto Cotta Júnior disse:

    Faltou “O Z” também de Costa-Gravas. Ele tem um outro filme que trata de dentro da História e da ideologia de um grupo de extrema-direita. Mas não lembro o nome.

  164. Manuel Luiz Lopes disse:

    Obrigado por apresentar tantos filmes importantes. Alguns ví e são inesquecíveis, outros .se puder, verei. Mas, parabéns pelotrabalho e por compartilhá-lo.

  165. João Milton disse:

    Não sei se caberia nesta lista um seriado espetacular composto de duas temporadas de 13 capítulos cada – Isabel a Rainha de Castela.É histórico e é emocionante…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *