Petróleo, transnacionais e ambiente

Valorização do produto leva Bolívia e Venezuela a adotar decisões inesperadas

O governo venezuelano anunciou que reabrirá, nos próximos dias, a licitação entre empresas internacionais para exploração da bacia petroleira do rio Orinoco. Suspenso há alguns meses, em razão da baixa dos preços do petróleo, o leilão é o primeiro, em sua modalidade, a ser realizado por Caracas, nos últimos anos (ver mais en La Jornada)

Já o presidente Evo Morales, pediu a líderes indígenas e ambientalistas que não voltem a interromper, por meio de protestos, os trabalhos de prospecção de petróleo numa zona ao norte do país. Criticadas por possíveis danos ao meio-ambiente, as sondagens são realizadas pela PetroAndina, um consórcio entre as estatais petroleiras da Bolívia e Venezuela.

TEXTO-FIM
The following two tabs change content below.