PSTU: capa de um jornal

Quando me entregaram um exemplar da última edição (30/6/18) alguns elementos da capa me surpreenderam.

Primeiro impliquei com a palavra CRISE (do Brasil), que é usada pela imprensa conservadora, escrita e televisiva. Contraargumentaram que era necessário se apropriar ou reapropriar das palavras. Trepliquei que essa apropriação só ocorreria se houvesse um outro uso e outra significação da palavra. Mas se o uso e a significação forem as mesmas, cria-se uma dependência da imprensa hegemônica.

O segundo elemento questionado foi DO BRASIL. A ascensão da extrema direita é um fenômeno internacional, bem como a perda de empregos, a “reforma” da previdência, a precarização do trabalho etc. Essa capa revela que o PSTU não se livrou do nacionalismo. Tanto mais que a manchete está inserida num desenho que representa o território brasileiro, o que elimina qualquer dúvida sobre o viés nacionalista. Me objetaram que no corpo do jornal havia matéria internacionalista. Não achei, nem no texto intitulado Propostas socialistas para a crise.

 

PSTU menor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *