Mudança climática devasta os bancos de coral

Eles são o grande criadouro da vida marinha — mais ameaçada que nunca

Por Antonio Martins

A edição da revista Nature que passou a circular nesta quarta-feira (18/4) aponta uma consequência pontual, até então desconhecida, do aquecimento global. Em 2016, uma grande onda de calor devastou o maior banco de corais do mundo, a chamada Grande Barreira Australiana. Um novo estudo, conta Nature, apurou que 30% dos corais morreram só naquele ano, em consequências das mudanças físico-químicas provocadas pela mudança da temperatura oceânica.

A preservação dos bancos de coral é considerada indispensável para a sobrevivência da vida marinha. Estas formações ocupam menos de 0,2% da superície dos mares, mas abrigam 30% das espécies animais, servindo de nutrição básica das cadeias alimentares e de refúgio para os peixes. Sua devastação é uma das principais causas do rápido despovoamento dos oceanos e dos riscos de extinção em massa das espécies marítimas.

TEXTO-FIM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *