Contrapartidas, Cultura, Livros, Política

Outros Quinhentos sorteia Calibã e a Bruxa, de Silvia Federici

Livro investiga o que houve com as mulheres durante a lenta e gradual instalação do capitalismo, e coloca a caça às bruxas como o grande evento responsável por aniquilar a participação feminina. Contribuintes de Outras Palavras participam de sorteio de dois exemplares.

Por André Takahashi

A historiadora italiana Silvia Federici passou 30 anos estudando o que aconteceu com as mulheres durante a lenta consolidação do capitalismo. Suas conclusões estão escritas no livro Calibã e a Bruxa, editado no Brasil pela Editora Elefante em parceria com a Fundação Rosa Luxemburgo e o Coletivo Sycorax.

Silvia coloca a caça às bruxas como o grande evento responsável por sequestrar a participação feminina na produção e reprodução da sociedade. Até então, segundo seus estudos, a participação da mulher no dia a dia do mundo feudal era mais autônoma e central. A mulher tinha acesso à terra, ao conhecimento de medicina tradicional e ao controle do próprio corpo. Os processos reprodutivos estavam em pé de igual dade com a produção material. O processo de instauração capitalista promoveu a separação entre a reprodução e a produção e uma hierarquização da divisão sexual do trabalho. Enquanto as mulheres eram confinadas em casa ou queimadas como bruxas os homens ficaram com o monopólio de trabalhar fora de casa e receber por isso, condicionando as mulheres apenas ao trabalho reprodutivo. 

Dentro do sistema capitalista a reprodução não é vista como trabalho, mas como um dom natural, biológico. Isso afastou as mulheres da produção, tornando-as dependentes dos homens. E como foi um processo lento e gradual o afastamento das mulheres do trabalho foi sendo vista como algo “natural”. Segundo Silvia, dentro disso está um dos pilares do sistema capitalista que vigora até hoje. 

Ao lançar um olhar feminino sobre um período histórico cercado de narrativas masculinas Silvia Federici nos ajuda a compreender a relação intrínseca entre patriarcado e capitalismo, e como um retroalimenta o outro numa escalada de opressão e expropriação do comum.

Participantes de Outros Quinhentos podem concorrer a um dos 2 exemplares em sorteio de  Caliban e a Bruxa. Se você ainda não colabora, veja como funciona, aqui

Para concorrer, preencha o formulário abaixo até segunda-feira, 12/03 às 15h:

Author


Avatar