Cinema, Contrapartidas, Cultura

Outros Quinhentos propõe Severina, de Felipe Hirsch

Longa chega às telonas de mais de 20 cidades através do projeto Sessão Vitrine Petrobrás. Contribuintes de Outras Palavras concorrem a pares de ingressos

Por Vitrine Filmes

Dirigido por Felipe Hirsch e produzido pela RT Features, o longa-metragem “Severina” estreia nos cinemas no dia 12 de abril, dentro do projeto Sessão Vitrine Petrobrás, onde será exibido em um circuito de mais de 20 cidades (mais informações no serviço abaixo), com pré-estreias especiais e debates com o realizador.

O filme conta a história de um livreiro melancólico e aspirante a escritor (Javier Drolas), que tem sua rotina abalada pelas aparições e desaparições de sua nova musa, uma mulher misteriosa que rouba na sua livraria (Carla Quevedo). Logo, ele descobre que ela rouba nas livrarias de outros livreiros também. Então, ele começa a viver um delírio amoroso, na fronteira entre a ficção e a realidade.

Também assinado por Hirsch, o roteiro do longa foi baseado no original do escritor guatemalteco Rodrigo Rey Rosa e começou a ser produzido durante a criação de ‘Puzzle’, projeto teatral realizado especialmente para a Feira de Livro de Frankfurt (Alemanha), em 2013.

Rodado inteiramente no Uruguai e falado em castelhano, o filme – que teve sua première mundial no festival de Locarno, na Suíça, em agosto de 2017 – traz no elenco os atores argentinos Javier Drolas, Carla Quevedo e Alejandro Awada, o chileno Alfredo Castro, e o uruguaio Daniel Hendler. “O projeto me fez mergulhar no oceano de autores do continente onde vivo, e me envolver com eles, escrever com eles, e trabalhar com artistas de diversas áreas de toda a América Latina. E desse modo Severina foi feito: entre uruguaios, argentinos, brasileiros, chilenos, guatemaltecos e, também, portugueses”, conta o diretor.

“‘Severina’ é um filme que tenho muito orgulho de ter produzido e que nos levou à seleção do Festival de Locarno. A junção do trabalho do Felipe como roteirista e diretor com uma equipe multicultural funcionou muito bem e temos como resultado uma obra sofisticada em termos de linguagem cinematográfica. É um filme que quando assisti pela primeira vez em uma tela de cinema me senti absorvido. E fico contente que ele esteja chegando agora ao circuito nacional através da Sessão Vitrine Petrobras”, complementa o produtor Rodrigo Teixeira.



Sinopse:
A vida de um livreiro, melancólico e aspirante a escritor, é abalada pelas aparições e desaparições de sua nova musa que rouba na sua livraria. Logo, ele descobre que ela rouba nas livrarias de outros livreiros também. Então, ele começa a viver um delírio amoroso, na fronteira entre a ficção e a realidade. No entanto, quanto mais se aproxima dela, mais indescritível ela se torna: Por que ela rouba e quais são seus valores? Quem é o homem mais velho com quem ela mora? O que é verdadeiro ou apócrifo nessa história? E, além disso, ele enfim conseguirá ocupar um lugar na vida dela, ao mesmo tempo em que se afasta de sua própria vida?

Nota do diretor:
Severina à primeira vista, claro, é um filme sobre livros. Comecei a escrever esse roteiro baseado no original de Rodrigo Rey Rosa (escritor guatemalteco amado por Bolaño e Paul Bowles) no meio do projeto sobre literatura brasileira que criamos para a Frankfurter Buchmesse em 2013 na Alemanha. Esse projeto ampliou e nesses últimos 5 anos tenho trabalhado em obras para o teatro (“A tragédia” e a comédia “Latino Americana”), cinematográficas (como “Severina” e um curta metragem ainda inédito), e até numa série escrita com 20 escritores latino americanos contemporâneos. Isso me fez mergulhar no oceano de autores do continente onde vivo, e me envolver com eles, escrever com eles, e trabalhar com artistas de diversas áreas de toda a América Latina. E desse modo “Severina” foi feito: entre uruguaios, argentinos, brasileiros, chilenos, guatemaltecos e, também, portugueses. A trilha sonora original do filme, por exemplo, foi composta pelo Arthur de Faria e envolveu 40 músicos de quatro cidades, em três países, e sim tem o Hugo Fattoruso tocando piano! Pela cidade, ouvimos Pedro Santos, Rubén Rada, Los Saicos e Jupiter Maçã.


Contribuintes de Outros Quinhentos  concorrem à 5 kits do filme com pares de ingressos. Veja na lista abaixo se sua cidade está no circuito de exibição. Se você ;e contribuinte de Outos Quinhentos preencha o formulário abaixo até segunda-feira 09/04 e concorra à um dos kits. Os pares de ingressos, cortesia da Vitrine Filmes, valem de segunda à quarta durante o período de exibição do filme.

Mais informações sobre a SESSÃO VITRINE PETROBRAS:

Site: http://www.sessaovitrine.com.br
Facebook: http://www.facebook.com/sessaovitrine/
Instagram: http://www.instagram.com/vitrine_filmes/

Circuito: Aracaju — Belém — Belo Horizonte — Brasília — Curitiba — Fortaleza — Goiânia — João Pessoa — Maceió — Manaus — Niterói — Palmas — Porto Alegre — Recife — Rio Branco — Rio de Janeiro — Salvador — Santos — São Luis — São Paulo — Teresina

Ficha Técnica:
SEVERINA (Brasil / Uruguai, 103 minutos).
Direção e Roteiro:
Felipe Hirsch Produzido por Rodrigo Teixeira (RT Features) Coprodução: Diego Robino (Oriental Features)
Produção Executiva:
Raphael Mesquita, Ana Kormanski, Daniel Pech e Santiago López Rodríguez Direção de Fotografia: Rui Poças Baseado na obra de Rodrigo Rey Rosa Elenco: Javier Drolas, Carla Quevedo, Alejandro Awada, Alfredo Castro e Daniel Hendler

Author


Avatar