Alimentos, Cachaças, Contrapartidas, Cultura, Cursos, Música

Outros Quinhentos convida: Literatura & Cachaça, com Guimarães Rosa

“Sagarana”, “Grandes Sertões”, “Corpo de Baile”. Encontro — com degustação — neste sábado examinará presença da bebida na obra do grande escritor. Contribuintes de Outras Palavras concorrem a dois pares de ingressos 

Por Maurício Ayer

[Abaixo, explicação sobre os tipos de inscrição]

A cachaça está presente em toda a obra de João Guimarães Rosa, a começar pelos contos de Sagarana, escritos originalmente nos anos 1930 e lançados em livro em 1946, como estreia editorial do médico e diplomata mineiro. Ali e nas novelas e romances reunidos sob o título de Corpo de Baile, obra publicada em 1956, mesmo ano de Grande Sertão: Veredas, a cachaça participa como um ingrediente na hospitalidade dos vaqueiros e demais sertanejos do Norte de Minas Gerais. Neste contexto, há sutis referências que nos ajudam a conhecer a tradição cachaceira da cidade de Januária, mencionada em mais de um desses textos. 

Uma de suas estórias, entretanto, tem a cachaça como um elemento central – seja do ponto de vista da narrativa, seja dos universos simbólicos que ela mobiliza. É “Meu tio, o Iauaretê”, publicada no livro póstumo Estas Estórias. A cachaça é a “abrideira” do labirinto da linguagem e torna as personagens suscetíveis a revelações e metamorfoses as mais surpreendentes. A estória é descrita por Haroldo de Campos como aquela em que Guimarães levou mais longe a aventura da linguagem, e é justamente neste ponto que a cachaça age, pontuando ritmicamente o textos e provocando uma crescente liberação da fala até o rugido da onça.

Como em todos os nossos encontros, a literatura chama a cachaça. Vamos conhecer na letra e na boca a tradicional cachaça de Januária, além de outras cachaças de Minas Gerais e Espírito Santo que dialogam com suas letras. 

Sábado, 15/9, às 16h — no Ateliê do Bixiga — R. Conselheiro Ramalho, 945 — Bixiga — São Paulo

Leituras: Textos e trechos selecionados de Sagarana, Corpo de Baile, Grande Sertão: Veredas e Estas Estórias. 

Degustação: cachaças de Minas Gerais e Espírito Santo.

*Maurício Ayer é doutor e pós-doutor em literatura pela USP e Universidade de Paris 8, além de escritor, tradutor, editor e sommelier de cachaça. Autor do blog Molhando a Palavra: cachaça e literatura, convenceu-se de que tudo está ligado com tudo e se dedica a procurar os fios de conexão. A cachaça tem ajudado muito nesse caminho.

Tipos de inscrição

Inscrição: para todos os casos, exceto os abaixo especificados.

Inscrição especial: Outros Quinhentos: participantes de Outros Quinhentos (programa de financiamento autônomo do www.outraspalavras.net) têm 50% de desconto em todas as inscrições

Berro D’Água 4 Encontros (10% desc.): Ao comprar antecipadamente a inscrição em 4 encontros você ganha 10% de desconto; após efetuar a compra, você receberá um email para escolher quais encontros deseja reservar.

Outros Quinhentos 4 Enc. (50%+5% desc.): Participantes de Outros Quinhentos que comprarem antecipadamente a inscrição em 4 encontros somam mais 5% de desconto aos 50% iniciais.

Faça sua inscrição aqui!

Sorteio de duas bolsas para integrantes de Outros Quinhentos

Participantes de Outros Quinhentos poderão participar do sorteio de duas bolsas para o curso preenchendo este formulário até o dia 13 de setembro, sábado às 10h00

Author


Avatar