A teimosa esperança do povo – para Boff e Esquivel

 

Uma poesia do professor Edward Neves Monteiro de Barros Guimarães, da PUC-MG para Leonardo Boff e Adolfo Pérez Esquivel. É para Lula também. E para os profetas e todos os perseguidos por terem sede de justiça. Mas é sobretudo sobre a primavera e a teimosa e corajosa esperança do povo.

Por Edward Neves Monteiro De Barros Guimarães

Neste tempo atroz em que vivemos
Há tiranos que se julgam onipotentes
Tentam impedir o novo, a primavera
Parar a fé militante e a luta do povo
Mas não é suficiente!

Primeiro tentam destruir o nome
Difamar a trajetória do líder
Aquele em quem o povo se reconhece
E que alimenta o fio tênue da esperança
Mas não é suficiente!

O alvo passa aos que lhe são próximos
Demonizam familiares, amigos e companheiros
Desmoralizam o sonho, o partido, o sindicato
Criminalizam até os movimentos populares
Mas não é suficiente!

Denunciam, então, ruidosamente o líder
O julgam e, mesmo sem provas, o condenam
Com a conivência dos que julgam, e ao arrepio da lei
Ignoram a Constituição, o bom senso e o prendem.
Mas não é suficiente!

A perseguição, a injustiça e a maldade suscitam profetas
Que denunciam, com coragem e iracúndia, a tirania
Seus gestos puros e palavras de amor-amizade
Possuem a força do simbólico e da liberdade
Mas será suficiente?

O povo neles se inspira
Sabe que pode contar com eles
Faz memória perigosa da história
E no sangue dos mártires de hoje e de outrora
Queimam o medo diário da violência e da morte
Mas será suficiente?

O horizonte da esperança se agiganta
A utopia do Reino do amor e da justiça se fortifica
As bandeiras de luta novamente são erguidas
E o povo segue firme e com fé na caminhada
Mas será suficiente?

Os poderosos e tiranos se esquecem
Que a vida, ainda que frágil, é forte
Mais forte até que o império da morte!
E porque Deus é estradeiro com o povo
Será, sim, eu creio, suficiente!

______________

Edward Neves Monteiro De Barros Guimarães é doutorando em Ciências da Religião pela PUC-MG. Mestre em Teologia pela Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (Faje) e bacharel em Filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais (Ufmg), em Teologia e Filosofia pela Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (Faje). Membro da Sociedade de Teologia e Ciências da Religião (Soter). Professor de Cultura Religiosa no Departamento de Ciências da Religião da PU-MG onde atua como secretário executivo do Observatório da Evangelização.

 

 

4 respostas para “A teimosa esperança do povo – para Boff e Esquivel”

  1. A poesia alimenta a alma e aguça a sensibilidade, o olhar… Lindo poema! Gratidão por esses versos a fortalecer nosso esperançar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *