18 ideias sobre “Dom Leonardo: o capitalismo mata mesmo; Teologia da Libertação abriu Igreja aos pobres e à vivência da Palavra

  1. Boa tarde, saúde e paz!
    A história da igreja católica romana esta pautada a verdade no evangelho de Jesus e aos documentos dogmáticos da santa igreja. Vejo uma divisão entre a igreja do Brasil e os documentos dogmáticos da santa Sé sobre a teoria da libertação que é uma visão de muros entre ricos e pobres sendo que Deus não faz distinção de pessoas todos são filhos e filhas aos olhos do Pai e a igreja de Roma também tem este sentimento já a CNBB caminha pelo contrario criando divisão e olhando só o lado do poder e da política defendendo idéias ideológicas que fere a tradição católica e aos princípios morais da fé cristã. Crítica o governo hoje é esconder os erros dos governos anteriores como do ex presidente Lula e Dilma que não são exemplo para a santa igreja. Então defender a teologia da libertação através da CNBB é ir contra a história da fé cristã. O que está acontecendo com os nossos bispos e padres? Conhecereis a verdade e a verdade vós libertarás. O maior amor é o perdão. Anderson Clayton.

    • Pelo contrário, a Teologia da Libertação é mais uma teologia a serviço da Igreja e, nada mais. Como toda teoria, ou epistemologia ela possui limites e necessita sempre dá orientação da hermenêutica da Palavra de Deus para que não se perca em direcionamentos ideológicos, como os de determinados movimentos eclesiais, acoplados a idolatria do capital.

    • Pelo amor… Primeiro, o termo correto “teologia dá libertação”, mas outras coisas irei apenas citar: * quem faz a diferença é o rico e não a Igreja, no Evangelho e nas Escrituras tem muitas passagens narrando sobre; * O Concílio Vaticano II fora iluminado (Igreja de Roma, documentos, etc), segundo Düsseldorf, teólogo contemporâneo pela Igreja do Brasil que fez a opção pelos pobres com a CNBB de Dom Hélder…; * Francisco foi o nome que o Cardeal Bergolio escolheu para seu ministério em função de uma frase de uma Cardeal Brasileiro e franciscano que estava ao seu lado, Cardeal Hummes,- dizendo: ” não se esqueça dos pobres..”…E…..

    • Discordo da argumentação do Anderson Clayton de que a opção da igreja pelos pobres, na América Latina, não está de acordo com as escrituras e com o magistério da Igreja. Os muros não foram erguidos pela TdL; a ideologia dominante que exclui milhões de pessoas do banquete da vida – esta sim é ideológica sobretudo quando defendida em confronto com a inequívoca opção evangélica pelos pobres que nos vem das palavras e gestos do Nazareno Crucificado e Ressuscitado, o nosso Cristo. Esse discurso de contrapor CNBB x ROMA sim que é ideológico e não é novo. Admira-me a incapacidade de certos cristãos entenderem o evangelho na sua originalidade e transparência onde é constante o embate de Jesus com os ideólogos do Templo, da Lei e do conluio com o império Romano. Além disso, no debate atual quanto ao governo Temer não se trata de defender o governo anterior. É desonestidade intelectual descontextualizar as argumentações e o foco do que se está em debate.

      • A solução não passa por adoptar a Teologia da Libertação, porque essa teologia, mais do que uma teologia é uma ideologia, e é filocomunismo. A verdadeira solução é seguir a Doutrina Social da Igreja, de que o Papa Francisco é defender, não a luta mas a concórdia de classes. É este o cerne da Teologia do Povo, de que o Papa Francisco é seguidor e que foi iniciada pelo Padre Juan Carlos Scannone. A impressão que tenho é que muitos dos TL santificam a pobreza, não querem mesmo combate-la. Nem vale a pena falar do apoiar que dão a ditadores sanguinários e perseguidores de crisãos como os de Cuba. É esse o objectivo final dessa “teologia”: “vamos ser todos livres dentro duma prisão”?

        • Quem for a Cuba verá que o estado cubano sempre respeitou e jamais contestou os princípios da igreja Católica Romana. Cada vez mais as religiões se expandem em Cuba, onde há um determinismo forte de seu povo pela tradição cristã de seus antepassados. Quanto a Teoria da Libertação nada se afasta dos ensinamentos de Cristo, com o maior de seus sentimentos que é o de “amar ao próximo como a si mesmo.” Sou cristão e cristão morrerei!

          • Você só pode ser ignorante ou mesmo hipócrita para elogiar um regime criminoso, perseguidor da Igreja, que combateu a Igreja, a liberdade religiosa e todas as liberdades em nome do materialismo ateu. A Igreja tem que estar ao lado dos perseguidos e não dos perseguidores. Nós queremos uma Cuba livre e democrática, onde os Direitos Humanos, de associação política e sindical sejam defendidos, não uma ditadura infame e criminosa no poder. É por isso que os TLs não defendem “libertação” nenhuma. A triste realidade do catolicismo em Cuba durante os piores anos do regime comunista. “Católico era o pior tipo de pessoa em Cuba. Na escola, o professor me humilhava. Depois, não pude estudar na universidade. Éramos proibidos de entrar no Partido Comunista e, por isso, não havia trabalho. Quando me casei, os amigos da Juventude Cubana não puderam ir porque seriam punidos.”/ Nascida nos primeiros anos do regime comunista implantando em 1959, a arquivista da Arquidiocese de Havana Olga Rivero, 51, cresceu numa família católica enquanto o governo Fidel Castro expulsava o clero estrangeiro, proibia festas religiosas e fechava escolas da igreja, entre outras repressões.”

    • Não vejo a Teologia da Libertação com bons olhos, até pode ter incluído alguns temas de relevância, porém, o que mais vejo nela, é justo esta divisão, É onde se leva o menos favorecido a um certo comodismo, ao contrário da Teologia da Salvação, que compreende esta diferença, mas não a separa.
      Esta segunda, tira o menos favorecido de sua zona de “conforto” e o leva à luta, não na condição coitadinho, mas numa postura firme, corajosa, semelhante CRISTO JESUS, que apesar da simplicidade, interroga e responde, não cala e também não se deixa oprimir…

  2. Vivemos tempos de complexas contradições e confusões inteligentemente produzidas para domínio de grandes massas. São tempos em que as diferenças se agravam, aprofundam de forma perigosa. Os muros e as proteções (verdadeiros esconderijos) não são os pobres, muito menos a Igreja que os ricos que os constroem. É nesse contexto que a Igreja e todas as instituições que buscam um mundo melhor e mais justo, tem o dever de intervir e, felizmente, a Igreja Católica retoma seu papel (quase que tardiamente). Papel também político, pois toda ação do ser humana e suas organizações é politica. Não é aceitável que seres humanos , especialmente cristão, fechem seus olhos, se fechem em suas casas, nas suas igrejas e ignorem as injustiças que vem sendo feitas e as tristes e graves consequências no dia de amnhã.

    • Isso mesmo, Carlos Eduardo Arns: “a igreja retoma seu papel QUASE QUE TARDIAMENTE”. E, certamente, se não surgisse um Francisco como bispo de Roma, ela estaria escondida nas trincheiras do medo, da diplomacia eclesiástica e da burocracia. FRANCISCO É QUEM ESTÁ DESAMARRANDO A IGREJA E DIZENDO FORTE: “SAI PARA FORA” (como Jesus a Lázaro em Jo 11).

      • Isso é um absurdo e é uma heresia inacreditável! Você está a dizer que a Igreja estava morta e ressuscitou! Nem vale a pena falar das heresias dos que desprezam as Doutrina Social da Igreja passam a vida a defender. Vocês criaram um Papa Francisco de ficção, que felizmente não corresponde à realidade.

        • E ir contra o papa não é diqbólico tbm( no sentido que separa?
          Para mim a preferencia pelos pobres (anawins) é claramentw feita pelo Cristo e não ir a fovor dele é sim ir comtra! Sou muito mais uma Igreja que sue o suor dos pobres e suje p pé de barro no caminhar juntos à vida eterna à uma Igreja que sue nas roupas de marcas de tanto pular e “louvar”.

        • Thomas, absurdo é sua reação. Creio que sua leitura é fundamentalista, pois, não consegue compreender o sentido metafórico das palavras. O Papa Francisco está sendo o renascer da Igreja sim, quem não gosta dele, na certa sente falta de ver missa em latim e fumacinha do turíbulo fumegante nas missas. Igreja é muito mais que rituais.

          • O Papa Francisco respeita a missa tradicional, ela não é para aqui chamada. A questão é que os TL`s querem sempre insistir na ruptura e na defesa da divisão da Igreja, una e indivisível, em classes sociais, quando não é assim que funciona a fé cristã, funciona é na concórdia e não na luta de classes. A solução está como o Papa Francisco afirma, na hermenêutica de continuidade, na defesa da doutrina social da Igreja, e na defesa de uma sociedade mais justa e igualitária, como ele expressa na “Evangelium Gaudii”, onde, aliás cita todos os seus predecessores. Desprezar a hermenêntica da continuidade entre o Papa Francisco e o Papa Bento XVI, que também foi um grande crítico da sociedade capitalista, leiam as suas encíclicas, isso sim é fundamentalismo e, pior do que isso, ignorância. Engraçado é que você não me conhece de parte nenhuma e vem com as suspeitas de que sou tradicionalista e defensor da missa em latim. Respeito a tradição da Igreja, mas não quero voltar atrás com a missa em vernáculo.

  3. A Igreja não é contra o capitalismo, é contra o capitalismo sem normas, é esse que mata. A Igreja sempre foi contra o comunismo e a Teologia da Libertação é filocomunismo. Não é preciso recordar aqui quantas pessoas foram mortas em nome do comunismo. Os TLs criaram um Papa Francisco de ficção: “Isso mesmo, Carlos Eduardo Arns: “a igreja retoma seu papel QUASE QUE TARDIAMENTE”. E, certamente, se não surgisse um Francisco como bispo de Roma, ela estaria escondida nas trincheiras do medo, da diplomacia eclesiástica e da burocracia. FRANCISCO É QUEM ESTÁ DESAMARRANDO A IGREJA E DIZENDO FORTE: “SAI PARA FORA” (como Jesus a Lázaro em Jo 11).” Para eles, a Igreja estava morta e ressuscitou com o Papa Francisco! É um pouco como as heresias que eles dizem sobre o Papa São João XXIII. Tanto em relação a um como a outro criaram duas figuras ficcionais no lugar deles. A verdadeira solução está em seguir e defender a Doutrina Social da Igreja, não a luta mas a concórdia de classes. É o que tem feito o Papa Francisco, diga-se o que se disser. Aliás, o defensor da TL que escreveu aqui, o contrapor a CNBB a Roma é o que ele faz precisamente, depois de o negar.

  4. Doutrina social da Igreja conforme Nosso Senhor Jesus Cristo “SIM” ! Mas socialismo e doutrina com tendencias para ideologias marxistas “NÃO” !

  5. Gostei muito dos comentários que li aquu. A Igreja tem feito á preferência pelos “pobres” e os “pobres” tem feito á preferência pelos protestantes. Bela libertação essa 👏👏👏
    Vejo tantos discursos bonitos, Muito bem argumentado, mas só teoria. Enquanto a gente tenta resolver os problemas sociais e protestantes dão a “palavra”. Isso é libertação?
    Á CNBB vive fazendo documentos e mais documentos que para mim estão longe da realidade o Evangelho de N Senhor e da realidade do povo inclusive dos padres.
    O Papa Francisco fala muito do pobres, das injustiças. Tudo muito bonito! Mas, sua hierarquia é podre como toda a extrutura da Igreja.
    Sou padre, vivo em um dos municípios mais pobres de meu Estado. E nunca vi da parte da igreja nenhum interesse concreto a não ser discursos sobre pobreza. É ainda tenho q manter a hierarquia da igreja como coletas e mais coletas enquanto o Vaticano q eu conheço muito bem vive no luxo extremo. Mas, antes que alguém possa dizer q aquele tudo não é do papa ou de algum bispo ou padre eu pergunto e qm usa? É Jesus?! Ou São Pedro?! Lembro-me quero morava em Roma e fui visitar o papa Bento, qdo cheguei a Castel Gandolfo o secretário nos recebeu assim: Bem vindo a casa de Pedro! Anham??? O discurso “dessa Igreja é pobreza, pobreza, pobreza… para alguns, pois enquanto outros só falam outros vivem.
    É ainda para atiçar, todos acham lindo o q pra o papa Francisco ter saído de palácio apostocilico e ir morar em Santa Marta. Por acaso alguém aqui conhece o Sta Marta? É um hotel de luxo dentro do Vaticano. Sair de um palácio para um hotel 5 estrelas hahahaha
    N seria interessante mudar tal estrutura q massacra a todos: fiéis e pastores?
    Qm sabe aí esses discursos p boi dormir seria mais suportável de ler e ouvir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *