Metade dos votos para Temer saiu da Frente Parlamentar da Agropecuária

In Bancada Ruralista, De Olho na Política, Em destaque, Governo Temer, Principal, Últimas

Presidente almoçou um dia antes com deputados da FPA, que somaram 129 dos 263 votos pelo fim da denúncia; outros 54 ruralistas votaram contra Temer

Por Alceu Luís Castilho

A bancada ruralista formalizada foi decisiva para manter Michel Temer no poder. Dos 263 votos pelo arquivamento da denúncia contra o presidente, nesta quarta-feira (02/08)  na Câmara, 129 foram dados por deputados da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), com quem ele almoçou um dia antes. O levantamento foi feito pelo De Olho nos Ruralistas a partir dos dados da votação no plenário e da FPA.

A agenda do governo tem coincidido com a agenda dos defensores do agronegócio – para quem ele distribui medidas como o perdão de dívidas dos produtores rurais: “Temer autoriza pagamento de dívidas rurais até 2032“. Segundo o G1, o governo abrirá mão de mais de R$ 10 milhões em arrecadação com o alívio das dívidas.

Outros 54 membros da frente agropecuária votaram pela aprovação da denúncia contra Temer. Entre eles cinco deputados do PT, seis do PDT e seis do PSB, partidos que fazem oposição ao governo. A maior surpresa entre os rebeldes foi o voto do deputado Luis Carlos Heinze (PP-RS), uma das vozes mais eloquentes da bancada ruralista. Outra exceção foi Mandetta (DEM-MS).

Marcos Montes, ex-presidente da FPA: por Temer.

Quase todos os demais líderes da FPA, porém, votaram a favor de Temer. Entre eles o presidente da frente, Nilson Leitão (PSDB-MT), os deputados Alceu Moreira (PMDB-RS) e Marcos Montes (PSD-MG) e a deputada Tereza Cristina (PSB-MS). A maior parte do núcleo duro da frente fez parte da CPI da Funai e do Incra, que criminalizou indígenas, antropólogos, procuradores e defensores de direitos dos povos indígenas.

AUSENTES E PRESENTES

Doze entre as 19 abstenções também saíram da Frente Parlamentar da Agropecuária. Entre esses doze deputados estava Osmar Serraglio (PMDB-PR), ministro da Justiça durante parte do governo Temer e o principal articulador jurídico da bancada. Outros ruralistas atuantes que se abstiveram são Reinhold Stephanes (PSD-PR), que já foi ministro da Agricultura, e a deputada Shéridan (PSDB-RR).

Nem todos os deputados ruralistas fazem parte da FPA. Ou não estão na lista disponibilizada pela frente. A maioria deles também votou pelo arquivamento da denúncia contra Temer. Entre eles estão Beto Mansur (PRB-SP), Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), Elcione Barbalho (PMDB-PA), Josué Bengtson (PTB-PA), Heráclito Fortes (PSB-PI) e Paulo Maluf (PP-SP).

Isto entre os deputados mais diretamente ligados a empresas agropecuárias ou detentores de grandes propriedades rurais. Outros parlamentares alinhados com Temer fazem parte de clãs familiares também ligados ao agronegócio, como Fábio Faria (PSD-RN) e Felipe Maia (DEM-RN). A lista dos que se alinham com os interesses ruralistas é ainda mais ampla.

No centro da foto, o calvo Alceu Moreira. (Foto: Antonio Augusto / Câmara dos Deputados)

VEJA QUEM VOTOU A FAVOR

Confira, por região, a lista de deputados da Frente Parlamentar da Agropecuária que enterraram o processo contra Temer na Câmara:

Região Norte:

Abel Mesquita Jr (DEM-RR), André Abdon (PP-AP), Carlos Gaguim (Pode-TO), Edio Lopes (PR-RR), Jéssica Santos (PMDB-AC), Josi Araújo (Pode-AP), Lázaro Botelho (PP-TO), Lucio Mosquini (PMDB-RO), Luiz Cláudio (PR-RO), Marinha Raupp (PMDB-RO), Nilton Capixaba (PTB-RO), Roberto Góes (PDT-AP), Silas Câmara (PRB-AM).

Região Centro-Oeste:

Adilton Sachetti (PSB-MT), Alberto Fraga (DEM-DF), Carlos Bezerra (PMDB-MT), Célio Silveira (PSDB-GO), Daniel Vilela (PMDB-GO), Eliseu Dionizio (PSDB-MS), Ezequiel Fonseca (PP-MT), Fabio Garcia (PSB-MT), Geraldo Resende (PSDB-MS), Heuler Cruvinel (PSD-GO), Izalci Lucas (PSDB-DF), João Campos (PRB-GO), Jovair Arantes (PTB-GO), Lucas Vergilio (SD-GO), Magda Mofatto (PR-GO), Nilson Leitão (PSDB-MT), Pedro Chaves (PMDB-GO), Professor Victorio Galli (PSC-MT), Roberto Balestra (PP-GO), Tereza Cristina (PSB-MS).

Região Nordeste:

André Amaral (PMDB-PB), André Fufuca (PP-MA), Aníbal Gomes (PMDB-CE), Antonio Imbassahy (PMDB-BA), Arthur Lira (PP-AL), Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), Átila Lira (PSB-PI), Benito Gama (PTB-BA), Benjamin Maranhão (SD-PB), Beto Rosado (PP-RN), Claudio Cajado (DEM-BA), Cleber Verde (PRB-MA), Danilo Forte (PSB-CE), Domingos Neto (PSD-CE), Efraim Filho (DEM-PB), Genecias Noronha (SD-CE), Hildo Rocha (PMDB-MA), Hugo Motta (PMDB-PB), João Carlos Bacelar (PR-BA), José Carlos Araújo (PR-BA), José Rocha (PR-BA), Julio Cesar (PSD-PI), Juscelino Filho (DEM-MA), Lucio Vieira Lima (PMDB-BA), Mara Beltrão (PMDB-AL), Paes Landim (PTB-PI), Rômulo Gouveia (PSD-PB), Walter Alves (PMDB-RN).

Região Sudeste:

Aelton Freitas (PP-MG), Aureo (SD-RJ), Baleia Rossi (PMDB-SP), Bilac Pinto (PR-MG), Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), Bruna Furlan (PSDB-SP), Carlos Melles (DEM-MG), Celso Jacob (PMDB-RJ), Cristiane Brasil (PTB-RJ), Diego Andrade (PSD-MG), Domingos Sávio (PSDB-MG), Eli Corrêa Filho (DEM-SP), Evandro Gussi (PV-SP), Ezequiel Teixeira (Pode-RJ), Fábio Ramalho (PMDB-MG), Fausto Pinato (PP-SP), Francisco Floriano (DEM-RJ), Guilherme Mussi (PP-SP), Henrique Passos (PSD-SP), Jaime Martins (PSD-MG), Leonardo Picciani (PMDB-RJ), Marcelo Aro (PHS-MG), Marcos Montes (PSD-MG), Marcus Pestana (PSDB-MG), Marcus Vicente (PP-ES), Mauro Lopes (PMDB-MG), Milton Monti (PR-SP), Misael Varela (DEM-MG), Nelson Marquezelli (PTB-SP), Newton Cardoso Jr (PMDB-MG), Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), Paulo Feijó (PR-RJ), Paulinho da Força (SD-SP), Raquel Muniz (PSD-MG), Renzo Braz (PP-MG), Roberto Sales (PRB-RJ), Saraiva Felipe (PMDB-MG), Soraya Santos (PMDB-RJ), Toninho Pinheiro (PP-MG), Zé Silva (SD-MG).

Região Sul:

Alceu Moreira (PMDB-RS), Alex Canziani (PTB-PR), Alfredo Kaefer (PSL-PR), Celso Maldaner (PMDB-SC), Covatti Filho (PP-RS), Darcisio Perondi (PMDB-RS),  Dilceu Sperafico (PP-PR), Edmar Arruda (PSD-PR), Evandro Roman (PSD-PR), Giacobo (PR-PR), Hermes Parcianello (PMDB-PR), João Rodrigues (PSD-SC), Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), Luiz Nishimori (PR-PR), Marco Tebaldi (PSDB-SC), Mauro Pereira (PMDB-RS), Nelson Meurer (PP-PR), Osmar Terra (PMDB-RS), Renato Moling (PP-RS), Rogério Peninha (PMDB-SC), Ronaldo Benedet (PMDB-SC), Sergio Souza (PMDB-PR), Takayama (PSC-PR), Valdir Colatto (PMDB-SC).

You may also read!

Temer extingue Reserva Nacional de Cobre e põe terras indígenas do PA e AP em risco

Decreto publicado no Diário Oficial afeta área maior que Holanda ou Dinamarca; WWF aponta ameaça de explosão demográfica, desmatamento

Read More...

Pesquisador explica por que agrotóxicos são principais culpados por desaparecimento de abelhas

Lionel Gonçalves afirma que risco de um mundo sem abelhas já está próximo; geneticista que criou a campanha ‘bee

Read More...

Em carta ao observatório, dona de usina inaugurada por Temer diz que não pratica land grabbing

FS Bioenergia confunde o termo inglês com "grilagem", palavra que não foi utilizada pela reportagem; land grabbing é um

Read More...

One commentOn Metade dos votos para Temer saiu da Frente Parlamentar da Agropecuária

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu